terça-feira, dezembro 27, 2011

Natal


Quero refletir ao invés de
Repetir frases das quais cansei de ouvir
Durante o ano.
Quero a mansidão das palavras e o coração de Cristo,
Para viver uma nova fase e
Inovar meus conteúdos.
Quero nas faces cultas e ocultas,
Vida que transpõe o ser inteligível e tangente,
Do qual pulsa e vibra
No toque de cada descoberta.
Quero entender que
A cada fase vivida,
Descubro que ainda posso mais e mais.
Refletir é repensar, portanto realizar.
Sem falsas promessas,
Refletir é estar em comunhão,
Olhar para os olhos de Deus.
Pensar que não estou só,
Mas que durante o decorrer
Da vida minha fé abalada,
Seja fortalecida em resposta d’Ele.
Quero um mundo suave e forte
Para que possamos mudar
Conscientemente nossa trajetória.
Natal não é só ceia a meia noite e nem
‘Papais Noel’
Quero ainda entender todas as frases repetidas
Que li e as releio todos os anos passados.


Paola Vannucci
27/12/2011

sábado, dezembro 17, 2011

Nestas horas



Nos expressamos como devemos
Sem medo, nem restrições,
Apenas nestas horas.
Marcamos linhas vazias
Com palavras verdadeiras,
Nestas horas.
As palavras exprimem os rumores devidos
E observados a apenas
Quem me quer ler,
Apenas nesta hora.
Não traduzo o que senti,
Ao ler o que li.
Lamento tantas perdas,
Que se vão sem nem me dizerem um ‘Até logo’,
Não sei se estou feliz,
Meu pensar chora
A cada minuto que leio o jornal.
Percebo que mais uma estrela chegara ao céu.
Leio e me arrepio,
Soltando gotas de lágrimas,
Nestas divinas horas.

Paola Vannucci
17/12/2011

Em memória Cesária Évora, Sérgio Brito e Joãozinho Trinta.

domingo, dezembro 04, 2011

O lado de fora da casa



Aquele menino que corre do lado de fora da casa...

Foge dos covardes,

Pedindo pão que não receberá,

Reivindicando dignidade.

Sua pele suada;

Cansada de apanhar,

Só por ter um dia,

Sonhado em sair da pobreza.

Aquele menino que corre do lado de fora da casa...

Sorri para a vida,

Quer participar de um país justo,

Sem que haja mortes tolas e

Bocas amordaçadas por suas opiniões.

Aquele menino corre para uma partida de futebol ou

Para quem sabe:

Uma competição de 'pipas'

Livres dançando de contra o vento,

Aquele menino que corre sempre beirando a casa,

Sonha que deveria encontrar um segredo

Cheio de amor e esperança.

Como deveria ser para todas as crianças

Do nosso Planeta.

Paola Vannucci

04/12/2011

domingo, novembro 27, 2011

Paz sem voz é MEDO!

Precisei da polícia um dia...

Mas a filha da vizinha telefonou com medo,

A criança bradara na ligação,

O atendente mal tomou conhecimento.

- Preciso da polícia por uns instantes...

Mas o atendente a descartou,

Achou que trote seria.

Desligou o telefonema, alegando que

Uma viatura passará por perto e nos arredores de sua morada.

A vizinha chegou e se desesperou.

Nada fora realizado,

E a polícia não gravara a ligação.

Se Paz sem vós é medo;

Porque da discriminação da policia ao atender um telefonema?

A vizinha fizera valer a ligação,

Mas nada adiantou, e todos relataram:

- Talvez pensassem que fosse um trote

- Talvez a voz da criança não fora o suficiente para darem valor

Ao que diz.

A mãe da criança convulsões sofrera,

Mal podia andar.

Quando de carro chegara,

Telefonara...

O atendente conversou

Alegando mais e mais

Respondendo a todos os porquês das suas indagações, mas...

Nada fizera,

Se Paz sem voz é medo?

Polícia incapaz de atender um chamamento também é medo.

Qual será o procedimento a tomar diante de qualquer ligação para a polícia?

Paola Vannucci

27/11/2011

domingo, setembro 11, 2011

Refrigerante, a bebida da vez!


Como de praxe, aos sábados costumo ir ao supermercado fazer compras. Neste, não foi diferente em princípio compro leite, pães, carnes diversas e mais alguns mantimentos dos quais necessito.
Ocorreu neste dia uma promoção de um refrigerante famoso que era o seguinte: ‘Na compra de um refrigerante, leve outro inteiramente gratuito’. Logo percebi a confusão antes mesmo de chegar à porta do supermercado. Senti algo terrível acontecendo e me perguntei: “Onde estão as donas de casas para comprar leite para seus filhinhos? Os papais musculosos carregando a tais caixas de leite para as ‘patroas’?” O que enxerguei foi uma cena inusitada, as pessoas enchiam seus carrinhos com o tal refrigerante. Até um vizinho meu, que me deu carona para ir ao mercado, fora comprar dois galões com seis unidades da bebida eficiente para uma bela engorda. O mais terrível foi pensar que meu vizinho deixou de comprar a carne da semana, alegando esta estar cara para seu mísero bolso, e falando bem do grande feito, mas com o carrinho cheio do liquido asqueroso e ‘celulitoso’.
Realmente, devo confessar que a maioria da população mundial bebe refrigerantes, todas as manhãs, no almoço, e o mais sagrado na reunião familiar noturna. É comprovado que o famigerado, aumenta o risco de doenças como obesidade, diabetes, gastrite e câncer de esôfago... Causando assim, sérios problemas a saúde para os quem consomem diariamente.
Entrando no supermercado, me surgiu a idéia de uma promoção: - Na compra de uma dúzia de laranja, leve outra inteiramente grátis! – ilusão minha, pensar que poderíamos ser felizes bebendo suco natural de fruta, ou então produzir, bolos, tortas, salada de frutas, tudo para o fruto não estragar em nossas prateleiras.
Passa fome quem quer nos dias de hoje no Brasil, ou melhor, apenas passam fome as pessoas que não tem poder aquisitivo para comprar seu sustento e vive de bolsas governamentais, essas pessoas fazem filhos, para tentar mantê-los nas escolas para receber um botijão de gás, um litro de leite por semana, material escolar uma vez por ano, uniforme escolar no inicio de cada ano. O governo se esquece que aquele pobre coitado tem quatro, cinco irmãos e ainda a mãe sendo violentada pelo marido, isso quando tem marido, e acaba novamente engravidando para botar mais um no mundo que irá receber todas as condições mencionadas neste parágrafo.
A sina da bebida gasosa era digna de se fotografar e filmar. A miséria da população é visível e o aumento do fluxo nas academias será importante. Quem sabe tenha mais promoções dessas, algo que nos levasse a restaurantes para comermos hambúrgueres com batatas fritas. Seríamos obesos de fundos ocos para aumentar as estatísticas hospitalares.
Temos que correr, a tal promoção acaba no final do domingo e como sou uma pecadora, comprei uma garrafinha e ganhei outra.

Paola Vannucci
11/09/2011

segunda-feira, agosto 01, 2011

Sinfonias e acordes


Coitadinhos dos anjos

Que me traziam harpas.

No meio do caminho lutaram com demônios.

Queriam me ofertar guitarras

Para compor uma triste sinfonia.

Doente fiquei.

Na ânsia da espera,

Acamada, escondi-me

Diante da triunfal briga.

Coitadinhos dos anjos

Construtores das asas quebradas,

Que em combate,

Demônios harmonizaram acordes,

Conduzindo-me a vã vitória.

Mas anjos espertos,

Como numa colméia

Não desistem dos seus caminhos,

Trouxeram-me flores com seus doces perfumes

Para dizerem que a sinfonia ainda existe,

Embora inacabada,

Resiste a falsos demônios que

Insistem pela minha derrocada.

Coitadinhos dos demônios,

Que morrem a cada passo meu.

Desistem da minha conquista,

Ao verem que não esmoreci.

Paola Vannucci

01/08/2011

terça-feira, abril 12, 2011



Assistindo este vídeo, lembrei que que escrevi um pequeno artigo. Abraços a todos!


Palavras poucas, mas que servem para pensar!

Você já parou para pensar o porquê que todas as pessoas são fascinadas pela corrida do ouro?
Nós temos essa tendência, a ganância prejudicando até mesmo nossos familiares mais próximos....
Mas aqui vai um fato corriqueiro e engraçado....
Na minha mesa do escritório, demoro a juntar uma grande quantidade de caneta!
São canetas!
Canetas?
Sim canetas com se fossem ouro...
Como se tivesse uma pedra de diamante dos mais valiosos.
Várias pessoas frequentam meu escritório diariamente, ou seja, fico de olho no montante de canetas....
No final do dia conto quantas canetas me restaram, e sempre a soma das canetas se alteram...
Mas quando chega numa sexta-feira a noite...
Opa!
Onde foram parar todas aquelas canetas que tinha no início da semana?
Fico pensando:
- Ah! Se canetas fosse realmente ouro...
Fico imaginando que se todos os que aqui entrassem, estariam ricos com tantos furtos das ditas cujas
E ainda lhes falo:
- Por que será que todo mundo pega canetas?

Rsrs

Meus amigos pensem:
Se num simples furtar inocente de canetas, o mundo estaria bem melhor se não tivesse esse tipo de ladrõezinhos...
Já pensou que se uma criança tem esse hábito banal futuramente poderá roubar o ouro puro do amanhã....

PAOLA VANNUCCI

sábado, abril 09, 2011

Educação


Sinto que a Educação esvai-se com o puxar de um gatilho,

Temo por nossas criancinhas,

Temo, pois não há futuro certo,

Usamos nossas dignidades

Para formar mentes incertas?

Qual é a verdadeira responsabilidade do professor?

Quantos insultos presenciamos em sala de aula?

Qual a verdadeira Educação?

A quem vamos determinar tais transformações?

Se o que vejo são transgressões mundanas, e

Covardia de mentes podres.

Pergunto:

Há algum sentido em viver?

Meu coração em pranto está,

Pois o gatilho fora puxado, e

Famílias perderam seus pequeninos,

Famílias pouco estruturadas,

Definharam pela derrota da sociedade, que nada faz,

Além do que seu olhar cego, permite.

Comparamos outros países que debulharam corpos ao vento.

Não precisamos de comparações

Precisamos de condições

Precisamos de igualdade e liberdade

Precisamos enfim do aluno que aprende como águia

E porta numa sociedade rica de opiniões.

Educação quase morta, revira escombros

De multidões carentes,

Para encontrar no vazio, respostas coerentes

Aos tais problemas respondidos em salas de aula.

Educação firme que jamais perde a esperança!

Meu coração carente está em pranto

Pois aqui se vive as

Faces da morte!

Paola Vannucci

09/04/2011

quarta-feira, fevereiro 16, 2011

Segredos



Minha caixinha está abarrotada de segredos,

Dos quais não posso confidenciar,

Veio um amigo distante, dar-me ouvidos,

Imagine, começamos cantar,


Minha caixinha colocou um segredo no meu coração,

Para contar a esse meu amigo,

Que de tão bom coração, logo

Reservou-se em seu abrigo.


Segredos completam a cumplicidade de amigos

Segredos, não são vãos.

Servem para descobrir quem somos.

Modelos para abrigar o afeto.

Segredos são bons para confiá-los

A nossos filhos.

Enriquece a comunhão da família,

Temidos quando desvendados,

Discórdia dos confinados.

Se delatarem é porque não faz jus a palavra amiga,

São mentirosos

Manter segredos, dá diversão a vida.


Segredos trazem gratidão

Do envolver místico de um abraço.

E...

Quem não tem um segredo escondido?

Quem duvidar,

Olhe para dentro de si, procure a voz do pensamento...

Confie na caixinha mágica.

Paola Vannucci

16/02/2011

segunda-feira, janeiro 31, 2011

Homenagens aos pais - Minha formatura





No início, éramos sementinhas dentro do ventre materno,

Nascemos, crescemos e aprendemos com eles,

As mais belas maravilhas da vida.

A arte da criação é louvável, é educadora,

A nossos pais devemos respeito,

Pois aqui estamos,

Esforços de uns, sofrimentos de outros,

Desejos de todos ao verem seus filhos se formarem,

Bençãos de Deus,

Quando vejo lágrimas de alegrias em seus rostos

O sacrifício não foi só meu, e sim do conjunto, FAMÍLIA,

Ainda tem aquele que tem tios, primos, avós...

Tudo lembra criação, que nos remete ao futuro,

Tudo lembra educação que nos remete a nossos filhos,

Por várias gerações.

Estou falando aqui de um agradecimento que jamais deveria ser esquecido

A meu ‘pai’ minha mãe, irmã,

Assim como das minhas colegas,

Obrigada por ter me educado e não ter desistido de mim,

Obrigada por fazer desta batalha a verdadeira conquista,

A de estarmos neste palco almejando ainda um futuro melhor

Para nossas crianças.

Pais, muito obrigada!!

Paola Vannucci

29/01/2011


OBS: Foto acima do dia da minha formatura - Pedagogia

sexta-feira, janeiro 14, 2011

Tromba d'água



Queria ter um mundo nas mãos

onde não houvessem urubus

patrocinadores da fome...


Queria partilhar das águas da pureza

mas a natureza sofre e chora;

Seu pranto, até entendo

seu clamor é vão.

E seres humanos, sabedores de si

agonizam diante do meio caos;

quem sofre, são muitos coitados, indignados com tanta tormenta;

A cada tromba d’água, levas de corpos borbulham

ao encontro de Deus.

E os políticos???

Grandes governos negligenciam moradias irregulares

para conquistar votos de necessitados;

"Covardia e enriquecimento ilícito."

Pane e desespero na falta de estrutura brasileira!

Na Austrália têm tragédias; poucos morrem,

lá, ao contrário, moradores recebem avisos pelos correios;

Aqui, avisos chegam tardios e sempre tem alguma negativa

ao antecipar ajuda.

Caos desenfreado : - Mortes injustas.

Povo da vida

Povo que luta o pão suado

Povo que se sacrifica deixando muitos órfãos

Mães que choram ao verem gerações morrerem

Bisavó perdera filha, neta, bisneta...


Terror da Natureza?

...

Resposta da Natureza moldando o que jamais era para ser mudado;

ou ainda vamos ter que aturar urubus sobre os escombros,

à procura de carne fresca?




Paola Vannucci

14/01/2011