quinta-feira, dezembro 13, 2007

FOME e SEDE. SEDE e FOME!

Noutro dia recebi uma mensagem que diz mais ou menos assim:

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
Meu (minha) querido (a)
Quando você senta numa mesa de um bar, ninguém se cansa...
Quando você vai a uma Igreja você nem agüenta ir até o final do culto...
Você vê revistas pornográficas e aprecia
Mas quando lhe dão folhetos que falam da palavra de Deus você joga fora
Lemos as mais terríveis literaturas, mas.
Quando temos a Bíblia muitas vezes nem abrimos para ler...

E continua.
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Oras!!!
Nesta semana recebi um e-mail de um grande amigo, que lá diz a realidade pura em que o Mundo está passando. FOME e SEDE. SEDE e FOME! Alguém aqui sabe o que é ajudar o próximo? Alguém aqui sabe o que é passar fome de verdade? (tomar uma copo de água para amenizar a fome). Creio que muitos sabem, mas o mundo tem situações humanas catastróficas e indignas, eu não falo apenas dos absurdos que somos obrigados a viver diante de um sistema político fajuto e cheios de ladroagem que somos obrigados nos submeter por maus governantes que reinam e nos tripudiam a olhos vistos e que estes mesmos ainda se divertem com a derrota do governo numa questão ou outra.
Venho hoje falar dos bancos cheios que as chamadas 'Igrejas' da atualidade (salvo aqui, que nem todas as Igrejas, não posso generalizar e tão menos desmerecer as poucas que lutam e trabalham em prol de causas justas para fazer valer o valor humano), querem e desejam, bancos cheios poupanças recheadas, bancos cheios e menos ajuda e coragem se oferecem aos que realmente precisam, pois assistir um culto inteiro, meu filho é muito chato dependendo do assunto.
A mim cabe a ajuda humanitária, corpo a corpo, gesto a gesto, a mim cabe doar-se a si em prol de si e depois para o outro. Pois, ajudando-se a si em primeiro e tendo forças é que podemos oferecer ao próximo nossas oferendas.
A 'Igreja' (nem todas), quer casa cheia, mas o mundo precisa mais do que casa cheia. O mundo precisa de ações lógicas urgentes, ações, reações rápidas e frias, pois as imagens são cada vez mais criticas e chocantes, é preciso ter mais que olhar de médico, é preciso de muito sangue frio nas veias.
A 'Igreja' (nem todas) cobra dízimos de quem não tem a dar e todos acham que este é o principio da salvação, as indulgências continuam, nas ruas, nas favelas, nas fazendas.
Acredito na Fé que remove montanha, eu acredito em Deus e acredito num Deus Vivo, mas que primeiro está dentro de mim.
Acredito que levando ajuda a quem tem fome de verdade se pode muita coisa e muita conquista, eu não tenho muita coisa, mas faço o mínimo, pois logo ali tem uma favela e logo ali tem uma família honesta humilde, mas de um coração enorme que tenho o prazer em ajudar. Logo ali na favela tem uma criança que muitas vezes não tem nem o que comer, mas porém ganhou uma bolsa de estudos até a faculdade.
O que esse menino tem?
Nada, ele não tem nada.
Ele simplesmente tem FOME e SEDE. SEDE e FOME! Tem garra pela vida e para vida, ele tem . Tem vontade de viver.
Mas o caldo é mais embaixo, gente que vive a pele e osso, criança bebendo restos, famílias inteiras apodrecendo como se fossem bois de secas morrendo no pasto por não terem nada, nada para sobreviver, pessoas passando frio, calor, angústia, pessoas que simplesmente vive a míngua. E morrem sem nem ao menos saber o porquê vieram ao mundo, é como se fossem animais quaisquer que simplesmente morrem sem um porém.
Muito mais ridículos são os ‘showszinhos’ que realizam para arrecadações homéricas em cima desses pobres humanos que cada vez mais sofrem por não terem o mínimo e sofrem e morrem sendo comidos por urubus (animal),esganifados e FOME e SEDE. SEDE e FOME! O que estes Urubus (animais) fazem? Eles não fazem nada, simplesmente esperam e como animais sabem a hora de mordiscar suas presas.

Os mais afortunados se divertem, bancando 'Igrejas de Salvação' para os reinos dos céus. A falsidade humana é muito grande, fizemos por merecer? Atos a meu ver ridículos.
A solução é bem fácil, ao invés de bancos de engorda e enriquecimento de poucos, monte campana nas africanidades, brasilidades, nas chamadas camadas subnutridas espalhadas pelo mundo a fora da vida e doam-se apenas os 1% do que se tem, para cada pessoa dessas.
A barbárie irá continuar e logo ali na tua esquina aparecerá cada vez mais uma criança pedindo pelo Amor de Deus e logo ali atrás tem um urubu que estará esperando um pelo Amor de Deus também, pois até este tem FOME e SEDE. SEDE e FOME!


PAOLA VANNUCCI
13/12/2007



domingo, dezembro 02, 2007

Voar de uma borboleta diz a liberdade conquistada a olhos vistos. Não preciso de muitas palavras para experessar meus sentimentos que são euforicos e de felicidade. Lhes deixo a magia do voo simples da borboleta e muito amor a todos.
Em breve voltarei para escrever novos poemas e demais coisas afins.


Paola

Apresento neste momento a boa música de Sara Tavares,

Voá Borboleta