segunda-feira, dezembro 21, 2009

Lago do Ibirapuera



São Paulo,
é um monumento cheio de contrastes,

nele se vive a amargura, a agonia, a ânsia da busca da felicidade,
uns pedem pão, outros pedem mais poder,
uns fedem misérias nas tórridas noites com seus excstasy,
outros lucram, nas feiras montadas a céus abertos,

São Paulo,
distante estou,
apareço para comer da boa pizza do Bairro do Bixiga,
local do meu nascimento.
quando nasci, não era nada disto,
estava livre, pensava eu, sai do ventre de minha mãe....
Penso, existo, mas ainda não tenho certeza pra onde vou.

São Paulo,
antes garoa, agora enchentes,
caos implantados por débeis homens...
Mas volto ao Ibirapuera que cheira pureza
numa breve caminhada para contemplar
um dos muitos lugares mais belos que se tem nesta cidade.

Paola Vannucci
20/12/2009

domingo, dezembro 13, 2009

Como em todas as noites



Nesta noite, como todas,
Acordo com sede.
Quero sentir o sabor do seu amor.
O agir gostoso que me fará tremer.
Ah! Este seu jeito de me seduzir!
Não pare!
Ah! Este seu jeito de me envolver...
Nesta noite, como todas,
Quero encostar minhas mãos nas suas,
Meus lábios nos seus,
Meu corpo ao longo do seu,
E...
Minha alma a sua.
Exercitar o delírio,
Beijando o prazer.
Como em uma ultima primeira noite da gente,
Única e trepida efervescência.


Paola Vannucci
11/12/2009