domingo, julho 30, 2006

As palavras deixadas por emails, cartas e anotadas na voz do vento,
são as que exprimem minha falta
as palavras que não queres dizer são as que sinto com muito carinho, mas me resta pesar a distância que cada vez mais me assola que me consola com um simples suspirar depois de chorar a sua ausência
não!

eu não o tive, mas o sinto, sinto no presente e constante pensamento, sinto e me faço a mulher amada em meu sonho,
sinto e sei que em seu sonho fora designado a mim
seu perfume chegou aqui...

seu toque profundo e voraz me eternesceu para que nunca me fizesse esquecer da noite que nao tive...
aquela noite você não se deitou comigo....
meu deus restam-me os sonhos para deizer que o amo....
restam-me as palvras anotadas e documentadas para depois da minha morte, perceberem meu sofrimento...
As palavras aqui ditas, devem se levar em consideração, pois aqui jás uma alma sofrida e desesperada por alguém que possa me amar e me compreender....

PAOLA VANNUCCI

terça-feira, julho 25, 2006

DANÇA DA LOUCURA


Nossos olhos escureceram o dia
Fazendo nos enxergar o milagre do amor
Doce momento que passei
Doce desejo trancado a sete chaves
A Yves toca a dança da alegria
A Yves introduz misericórdia divina a todo o momento
Sempre soube de sua existência, mas...
Como num piscar de olhos
O sonho veio a tona
Você veio, a sina completou.
Ah! Meu amor agora resta a saudade deixada,
Espaço vago.
Ah! Meu amor resta-me lembranças,
Como as quero tê-las
Ah! A dança é louca e sem conclusão
Confusão
Tortura...
Felicito-me porque provei da dança,
Você veio numa nuvem clara de outono
Isso que importa,
Continuarmos a dança louca desse amor!
A Yves ainda canta
Com sua doce voz ao entardecer
O anoitecer apenas, não tive...
O amanhecer concede-me o brilho do sol a furtar
O espairecer será eterno ao pensar que
Naquela tarde nos envolvemos
Tortura
Confusão
Condição
Dança da loucura
A Yves ainda toca a nossa música...
Felicito-me por esse dia.


PAOLA VANNUCCI

domingo, julho 23, 2006



DEIXO AQUI MINHA HUMILDE HOMENAGEM A GUARNIERI.
GRANDE ATOR E ICENTIVADOR DA CULTURA BRASILEIRA....
COM PROFUNDO PESAR ESTOU DE LUTO DESDE ONTEM QUANDO MORRERA NUMA TARDE DE SÁBADO....

NUMA TARDE DE SÁBADO
UNS NASCEM
OUTROS MORREM
MAS O QUE MORREU JUNTO
FOI A CULTURA CONTINUADA
PELO SEU DOCE SORRISO
ETERNIZADO A CONQUISTAS
E VITÓRIAS A OLHOS VISTOS
GUARNIERI
TIVE A OPORTUNIDADE DE CONHECE-LO
MAS AGORA DEIXO UM ABRAÇO
E SEI QUE A LUTA CONTINUA...
A CULTURA BRASILEIRA CAMINHA
E
A DIVULGAÇÃO SEMPRE ESTARÁ AQUI...

VÁ EM PAZ........
VÁ COMO OS GRANDES....
QUE DEIXARAM SUA MARCA........

PAOLA VANNUCCI

sábado, julho 15, 2006

Fartei-me!!

Como as folhas de outono
Meu amor se foi,
Mas surgiu a amizade e meu pesar
Estou aflita por dentro
Estou atônica sem direção
As lágrimas correm a face aveludada e meiga
Doce amor que me abala
Amado amor que me fez esperar, mas...
Por fim me deixar
Sem chão fiquei e atordôo meus sentidos
Hoje, sou a desencorajada do amor.
Sou a triste que luta por vitória
Sou a perplexa que perdera a coragem
Sou a desesperada que grita por alguém
Mas... Não tenho resposta e calo-me
Tudo fora em vão
Anos de busca
Anos em vão
Sou a carente de um colo
Preciso de colo
Sou a noite negra
Quando a música parou
Simplesmente riscou...
Estou farta
Prefiro ficar muda
Prefiro esquecer...
Fartei-me...


PAOLA VANNUCCI

quarta-feira, julho 12, 2006

ARMAS

No ano passado no Brasil teve um plebiscito sobre a questão das armas. E, no entanto agora temos um problema seriíssimo que é a questão dos Agentes Penitenciários das cadeias públicas do país, sobretudo em São Paulo. Somente em São Paulo, têm-se mais de 144 mil presos e por volta de 30 mil vagas para os devidos agentes penitenciários.
Vocês já pararam para pensar na proporção? Isso sem contar que o cabra sai do serviço e corre risco de morte.
Vocês já pararam para pensar que um Agente Penitenciário poder ter uma família como a sua, a minha, a nossa?
Pois bem não sei ao certo quanto ganha um agente penitenciário, mas será que vale a pena se sacrificar por tão pouco, pela insegurança que o governa dá?
A briga de hoje é para que os agentes tenham porte de arma em tempo integral.
Vocês acham que eles merecem?
Será que eles realmente sabem manusear as armas?
Será que um homem qualquer que votou “não” ao desarmamento está preparado a dominar e sacar uma arma numa situação de perigo?
O que esses agentes querem é poder viver uma vida como a de qualquer família.
Como você, pai, mãe de família vive quando sai do seu trabalho e anda livremente sem que nenhum ladrão, bandido, o siga fazendo ameaças do tipo:

sei onde você mora;
estou na sua mira;
se eu te matar seremos mil a dominar...
Não me prolongarei muito, mas acho que dá para todos pensarem.

PAOLA VANNUCCI

sexta-feira, julho 07, 2006

QUE PODEREI EU FAZER?...

Não posso dormir, sem antes escutar a musica que nos envolve.
Não posso sentir suas carícias sem antes tocá-lo
Não posso sorrir sem antes amá-lo
Amor meu!

Que poderei eu fazer para suprir sua ausência
Que poderei eu fazer se me resta apenas uma música
Que poderei eu fazer se a dor persiste em meu peito

Assombro da alma e a música repetida vezes pede para amá-lo
Doce situação que nos descobrimos um ao outro
Doce encontro da imaginação
Será eu a errada por amá-lo??
Será meu corpo a sentir
Será que a revoada não chegara ao seu destino
Que poderei eu fazer de a Yves também cantou nossa música
Que poderei eu fazer com formigamentos das minhas entranhas
Que simplesmente pede o calor de seus braços
Que poderei eu fazer se o colo fora preenchido?
Ah!! Meu amor
Agora com a madrugada adentro o que poderei eu fazer?


PAOLA VANNUCCI

quarta-feira, julho 05, 2006

BLOGS OU BLOGUERES!!!!!!!!


Tenho em mente um assunto muito interessante no que diz respeito a blogueiros.
Se todos parássemos para pensar no tempo em que ‘perdemos’ ou ‘ganhamos’, lendo vários blogs por dia, é exatamente o tempo que cada pessoa fica em casa deixando de fazer tantos absurdos que ocorrem pelo mundo a fora.
Você já pensou neste tempo? Não fiz nenhuma projeção apenas baseio em mim este tipo de tempo.

Ø Tempo que se percorre nos endereços dos amigos: estimadas em três a cinco horas diárias.
Ø Tempo para se preocupar com aquele amigo que não escreve mais, uma hora diária.
Ø Tempo a desenvolver uma postagem ao menos meia hora, ou dependendo do assunto podem-se demorar dias.

Com isso é o tempo em que nos dedicamos ao conhecimento, a literatura, muitas vezes morta e dispersa com a ganância hipócrita da humanidade, várias pessoas na preguiça de ler acabam despertas pela magia das postagens.
A literatura está viva e crua na mente de cada um.
O saber escrever é fundamental, embora muitas vezes a correria não nos deixe desenvolver e praticar a literatura.
Ainda ontem desafiei um amigo de blog que no momento apenas publica pesquisas de conhecimento, a escrever algo sobre ele.

Passo para começar a desenvolver a escrita:

Ø Pensar em algo
Ø Sentir sobre este algo
Ø Transpor no papel alguma coisa relativa ao algo pensado e sentido

Pronto, todos somos capazes de desenvolver os mais sublimes textos e com isso dar asas a imaginação, a literatura, a cultura e o conhecimento.
Todos têm uma capacidade diferente para desenvolver certas atividades, mas escrever está dentro da arte da comunicação. Comunicação entre um mundo fechado, o mundo interior onde só uma mente pensante realiza um desejo. Mas esta mente pensante acaba por final ajudando e mostrando a quem quer que seja uma solução ou uma saída para um problema ou situação embaraçosa, quem sabe.
A arte de escrever sobressai do natural para atingir mentes jamais vistas.
Enfim a arte de blogar é a arte de aproximar pessoas a conhecimentos inatingíveis a conhecimentos atingíveis.
Coloco aqui a pergunta.
Quantos aqui que me lêem agora colocaram em prática um sentimento mais humanitário e deixaram sua imaginação falar mais alto?

PAOLA VANNUCCI

domingo, julho 02, 2006

TRAVESSIA

A travessia dos montes é longínqua quando o perco das minhas vistas
penso e procuro entre ventos a magia do nosso amor
penso que vivi a arte de amá-lo
penso nos sabores introduzidos em nossos corpos
vivo na agonia do dissabor
não o tenho mais,
não sei o que me resta
sei que aqui só estou
sei que na trajetória o perdi
mas a mim ainda resta atravessar este largo percurso
resta subir as águas gélidas e provar que valera a pena
meu amor por que sinto tanto?
Porque me faz tanta falta
porque não me diz nada
porque nua fiquei sem resposta
fiquei atônita sem a solução para nosso caso
estou só e desamparada,
amor, a vida se calou e eu sigo a chorar...
Chorar...
E você, ninguém me ouve
o facho de luz apagara...
E você não me ouve...

PAOLA VANNUCCI