Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2009

Sal

Quero do quilo de sal comer com você.
Sal não é amargura,
É apenas um tempero que transforma nossas vidas.
Quantos quilos dele comeremos?
Alguém já parou para pensar?
Dias, décadas, talvez séculos,
Quando a alma é prometida,
Por séculos nos encontraremos e amaremos.

Ah! Deste sal quero provar.
Do açúcar, adoçar.
Do chocolate, amar.
Do mel, grudar e
Embolar como a roda que rola e se entrega ao prazer.
Do mel, por fim amar.
Mas,
Do sal, conquistar.

Quero aqui que alguém me diga:
Quanto tempo dura esse quilo?
Os mais sábios dizem:
O sal tira-se experiência e conhecimento,
O açúcar traz pureza,
O mel absorve o néctar.

Refina-se o sal,
Quero ser a mais rica flor que exala perfume e amor,
Quero embolar na mistura do desejo,
Fazer colar como uma abelha que sorve de seu mel.

Sal,
Mistura divina que adéqua nosso amor.

Paola Vannucci
23/08/2009

O início da canção

A leveza da natureza
Reflete o que quero sentir.
Um homem a encontrar,
Seduzir-me por seus méritos,
Inteligência tangente,
Sussurros ardentes,
Corpos que se atraem,
Desejos construídos.
Temos nossas honras.
Anjos discutem nosso encontro.
Eles dançam o reggae do encantamento.
Meu riso já o pertence,
Meu corpo cansado se anima.
Anjos dançam e lançam magia
A Bahia se acalma, e
Todos os santos festejam ao luar,
Ecoa a sutileza numa dança febril da noite que brilha.
Ouça meu amor, sinta o que sinto.
Descubra esta canção:
Liberdade,
Envolvimento e
Sincronia
Observe:
E renda-se aos meus pés.
As rédeas são minhas.
Você só deve aceitar,
Dançar como eu.
Render-se!
A música acabou, mas,
Não para o que estamos sentindo.


Paola Vannucci
09/08/2009

Dia dos Pais

Imagem
Pai é a presença e a saudade sentida que assola meu coração. Paola Vannucci 09/08/2009 A todos que me visitam: Felis dis dos Pais!!!!




Gripe

Enquanto políticos a mim denominados ‘animais’ discutem por nada em nossos plenários, a população morre como se fossem animais Brasil a fora.
A questão é muito simples, estamos vivendo dias de horrores presos em nossas casas, tanto é que nem podemos mandar nossos filhos nas escolas e universidade, estamos amedrontados por uma pandemia da qual segundo a OMS, irá matar ao menos 2 bilhões de pessoas por todo mundo.
Vivemos uma quarentena para ver se o tal vírus não se vingue ainda mais da grande massa populacional, ou seja, a Terra está cheia e farta de gente, a Natureza saturada precisa matar alguns 2 bilhões de pessoas para poder manter a Rotação necessária e continuar rodando o mundo dentro de seu eixo, isso se não chover Cometas reluzentes ou vulcões dorminhocos, não acordar e queimar a Terra com suas lavas.
E, os governantes, políticos e conselheiros da grande ética?
Param sessões homéricas de nossos plenários para se digladiam com palavras de baixos calões, ofendendo a moral do outro, …