sábado, novembro 10, 2012

Noticiário



A tormenta continua sempre que ligo
A televisão.
Cinco morrem, mataram outros sete,
E a cracolândia mudou para a Avenida Brasil.
Noutro dia,
Oito são fuzilados e ônibus foram queimados.
Viciados vivem como mortos vivos,
Mulheres violentadas sem perceberem, homens,
Quebrando seus ossos por uma pedra,
Morador de rua agora é Fashion,
Por uma pedra.
Para fugirem da realidade?
O que os governantes fazem?
Discutem,
Enquanto nascem mais famigerados,
Nasce uma sociedade fantasma.
Cresce a morbidez humana.
Vermes evoluem.
São seres sem ideais algum,
Precisam de readaptação,
Atenção.
Mas pessoas que se dizem comuns,
Correm da podridão,
Escondendo-se em suas casas.
Prefeito não mancha sua farda,
Federais discutem e rebatem governantes.
E a cada dia que passa...
A feira se forma na cidade,
“Vendemos:
- crânios de 2”;
- “fêmur de 10”;
- “Serve quatrocentas córneas”?

Paola Vannucci
10/11/2012