sexta-feira, março 14, 2008

Sistema!


Hoje deveria escrever poesia, mas como escrever poesia se a vida restringiu-me a luta para todos os meus objetivos?
Certa vez, como sempre que preciso de alguma ajuda do governo, ou órgãos do governo sempre tenho de ficar nervosa, gritar, bradar, fazer com que meus direitos venham a tona. Isso é um horror, pois viver sempre cobrando e me extressando, tudo poderia ser mais fácil se um bendito sistema não me impedisse de agilizar o processo de uma simples consulta para dar continuidade a um caso particular.
A questão é a seguinte:
Precisava continuar tratando da saúde da minha filha, e em 10 anos certo médico não me dava encaminhamento mais detalhado ou me enviar para um simples especialista do intestino. Bom, a questão é a seguinte depois que resolvi junto com a minha família o diagnóstico da minha filha o médico ainda relutou em me ajudar, ainda tentou me ludibriar achando que fosse qualquer uma... e claro como sempre, eu Paola botei a boca no trombone, telefonei para 156 telefone da Prefeitura e logo em seguida para o 0800 telefone da Ouvidoria da Saúde denunciando o tal médico, e logo após isso tudo começara a se desenrolar. Hoje consegui o tal encaminhamento e estou tratando da saúde da minha filha.
Trata-se de uma doença do intestino, "Megacolon" mas não é um caso agúdo da doença, por isso o seu desenvolvimento, sendo que o médico especialista me passou um tratamento rigoroso e demorado para poder ver a reação dela e daí sim ver se pode operar ou não.
A questão que me deixou furiosa é que tive de viajar para São Paulo e resolver tudo em médicos particulares e fazer exames também em locais particulares porque o Sistema Único da Saúde nunca funciona quando você quer, não condeno o SUS, pois estou usando este sistema e estou sendo tratada muito bem agora ‘depois que briguei’ para ter meus direitos garantidos. Mas em sua grande proporção deveria ser melhor administrado pois o volume de pessoas e usuários são de diversas naturezas e de diversos problemas de saúde, várias vezes mais graves do que o problema da minha filha, mas , qual a gravidade quando se corri o risco de morte? do qual esse sistema já não funciona mais.
A questão é da super-polulação que cresce demasiadamente sem nenhuma restrição, aparecem as tais campanhas, mas ao mesmo tempo tudo precocemente vai desenvolvendo já com um simples namoro aos 10 anos de idade nas escolas, aí já entra no problema da EDUCAÇÃO, que também o Brasil também está sem estrutura. Tudo é muito complexo e se torna uma bola de neve. E muitos morrem sem atendimento nas filas de hospitais, postos emergenciais ou até mesmo pedindo ajuda numa simples farmácia da esquina do bairro. Até mesmo por causa de um sistema perde-se uma vida, claro, não foi o caso da minha filha, mas diante dos dias passados eu realmente estava dividida no que seria vida e morte, morte e vida, até saber ao certo o tipo de doença que ela tem, mas que logo iremos resolver o caso.
Resumindo fecho o assunto assim:
A sociedade vive numa tremenda babaquice onde o ser humano não sabe viver fora de um sistema, todos tem de seguir uma fila para dar em lugar nenhum. As respostas do homem estão dentro do sistema criado por ele mesmo, se não o mesmo fica louco e morre na miséria.

Não posso deixar de colocar algumas palavras pelo dia da poesia, como faço todos os anos desde que comecei escrever, volto ao meu romantismo:

Senti que minhas palavras parecem vãs,
A vida é pura luta apesar de amá-la,
A vida é curta e nunca a achei,
A vida me engana, mas ao tempo o leio com olhos cheios.
Ao mesmo leio com o suspirar de cada verso,
As palavras correm nas mãos calorosas a me abraçar solenemente,
Fragmentos longos a brilhar
Rascunhos deixados para traz
Para quem os interpretarem sentir que
Às vezes um poeta apenas
Rabisca, mas vive,
Confundindo até mesmo seus próprios escritos!!!!!



A todos, Feliz dia da Poesia.

Paola Vannucci
14/03/2208