Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2007
Pessoal que frequenta minha casa.
Vou dar um tempo com as postagens e as visitas... tenho me envolvido com trabalhos, estudos e demais assuntos que não me deixam com tempo de visitá-los.
Tão logo voltarei a visitar todos vocês.
Faço destaque aos blogs: Denise, Joo, Aroldo, Celso, Daniel, Nelito, Magui, Bia, Rui Pestana, Fabiana Borges, Paulo Mello, Maidana, Nolli, Offer dentre muitos outros.

Agradeço a todos vcs.

Paola


PALMADAS

As palmadas me dizem
O quanto de verdade pude entender, mas não acreditei
Anos se passaram e eu insistindo
Cheguei ao meu limite
Triste fim de anos jogados fora
Triste por eu não ter mais base e ainda só estou
Sem ninguém ao meu lado que me diz e me de coragem
Sem alguém que me conforte
Sem um par a dançar
É engraçado
Busco e nada encontro
As palmadas persistem, querem me dizer algo, mais uma vês me repreendo.
E nula fico
Quero distância do mundo e sinto medo
A solidão me dá medo
Mas mesmo nestes anos me sentia só
A solidão é uma tortura
Mas nestes anos não tive cúmplice dos meus atos
A solidão me persegue, mas nestes anos nada se construiu.
A solidão me mata aos poucos
O caminho escolhido não serviu-me de nada, permaneço triste e ainda mais
Cada vez mais sozinha
Deus peço uma palavra, peço uma alegria
Peço para que me cuide
Meu peito dói mais uma vez,
Peço para que não me deixe só
A solidão me tortura a cada minuto.
A palmada ainda me assusta no cérebro.


Paola Vannucci
17/08/07The Smiths - I now it's over

QUADRO

Loreena McKennitt - La Serinissima

Arde-me ao lê-lo,
A música continua a tocar,
Você reascendeu o amor novamente,
Só não entendo o porque não me acha.
Porque você não me acha?

As cores são de rosas ao vento e
Que se perde a todo o momento,
A chama quente e ao mesmo tempo
Sombrio por não estarmos mais juntos,

A música pede para acreditar,
mas você foge eternizando a saudade.

Sinto seu amor aqui perto,
Sinto sua presença, seu perfume me embriaga...
Numa doce chama ao luar.

A nossa versão do amor nos uniu, nos viciando a algo inédito.

Simplesmente o vejo quase nu,
despido em um quadro...


Paola Vannnucci
21/10/2005