sexta-feira, dezembro 22, 2006

DIÁRIO DE UM MARIDO SOZINHO EM CASADiário de um marido que sempre repetia que as mulheres se queixam dosserviços domésticos, quando só é preciso um pouco de organização.

DOMINGOVamos passar uma semana tranqüila sem problemas e sem reclamações..Acho que teremos uma semana inesquecível - o cachorro e eu.Tracei um plano e programei meu tempo.Sei exatamente quando acordar, quanto tempo ficar no banheiro e quantotempo levar preparando o café.Tudo planejado.Também somei o número de horas de que preciso para lavar,arrumar, levar ocachorro para passear, fazer compras e cozinhar.Estou agradavelmente surpreso em ver que ainda me sobra muito tempo livre.Não sei porque as mulheres fazem o serviço de casa parecer tão complicado,quando toma tão pouco tempo e é só se organizar.O cachorro e eu jantamos um filet mignon cada um.Coloquei sobre a mesa a toalha de festa, uma vela, além de rosas para criaratmosfera agradável.Ele come patê de entrada, depois outra vez no prato principal, com finaguarnição de legumes e biscoitos de sobremesa.Bebo vinho e fumo charuto.Há muito não me sentia tão bem.SEGUNDA FEIRAPreciso dar outra olhada na programação.Parece que requer pequenas mudanças.Expliquei para o cachorro que nem todo dia é feriado, portanto não deve esperar banquetes nas refeições, nem três tigelas, que ainda tenho de lavar.No café da manhã, notei que suco de laranja caseiro tem uma desvantagem: oespremedor de frutas tem de ser limpo a cada vez.Uma possibilidade: fazer o suficiente para 2 ou 3 dias. Aí posso lavar com ametade da frequência.Descoberta: você pode aquecer salsichas na sopa e assim ter menos umapanela para lavar.Certamente não pretendo passar o aspirador na casa todos os dias, comominha mulher queria. Dia sim dia não é mais do que suficiente.O segredo é andar de chinelos e
limpar as patas do cachorro. Pronto.Sinto-me ótimo.TERÇA FEIRATenho a sensação de que o serviço de casa toma mais tempo do que euimaginava.Devo repensar minha estratégia.Primeiro passo: comprei comida pronta. Não preciso gastar tanto tempocozinhando. Não se deve levar mais tempo cozinhando do que comendo.Fazer a cama é um problema: sair de baixo das cobertas, depois arejar olugar e então fazer a cama. É tudo tão complexo!Não acho necessário arrumá-la todos os dias, especialmente sabendo quevoltarei a dormir naquela mesma noite. Parece tarefa sem importância.Não estou mais preparando refeições complicadas para cachorro. Compreicomida pronta para cães. Ele fez uma cara!Mas o que fazer? Se posso comer refeições semi-prontas, ele também pode.QUARTA FEIRAChega de suco de laranja!Como pode uma fruta de aspecto tão inocente criar tal confusão? Éinacreditável. Comprarei suco de laranja em garra fa,
pronto para beber.Descoberta: consegui sair da cama quase sem desarrumar as cobertas. Tudoque tive de fazer foi alisar um pouco o cobertor. Claro, é preciso prática enão se pode rolar muito durante o sono. Minhas costas doem um pouco, mas nada que um banho quente não resolva.Parei de me barbear todos os dias. É realmente perda de tempo. Ganhopreciosos minutos que minha mulher nunca perde porque não faz barba.Descoberta: não há necessidade de se comer num prato novo a cada vez. Lavar louça com tanta freqüência começa a me irritar.O cachorro também pode comer numa única tigela. Afinal, é só um cão.

Nota: cheguei à conclusão de que se pode passar o aspirador no máximo umavez por semana.QUINTA FEIRABasta de suco de frutas!As garrafas são pesadas demais.Descobri o seguinte: salsichas são ótimas pela manhã. No almoço, nem tanto.E no jantar, nem pensar. Se um homem come salsicha por mais de doisdias, pode ter náuseas.Dei ração ao cachorro. É nutritiva e não suja a tigela.Descobri que sopa pode ser ingerida diretamente da lata. Tem o mesmo gosto.Sem vasilha, sem concha!Não me sinto mais um lava-louças automático. Parei de esfregar o chão dacozinha. Aquilo me irritava tanto quanto fazer a cama. Parece trabalho depresidiário. Cheguei a concordar que minha mulher apesar de tudo, às vezes,ela tem razão.SEXTA FEIRAPorque tirar a roupa a noite se vou vesti-la de novo pela manhã?Prefiro passar mesmo o tempo deitado, descansando.Também não há necessidade de usar cobertas, assim a cama já fica feita.O cachorro sujou o chão. Dei-lhe uma bronca. Não sou seu criado! Estranho.Minha mulher me diz isso de vez em quando.Hoje é dia de fazer a barba, mas não sinto vontade.A paciência está no limite.O café da manhã será algo que eu não precise desembrulhar, abrir, fatiar,espalhar, cozinhar ou mexer.Tudo isso me
irrita.

Plano: almoçar diretamente na sacola, em cima do fogão. Sem talheres,pratos, toalhas ou qualquer outro absurdo.As gengivas estão meio inflamadas. Talvez seja a falta de frutas, tão pesadas para se carregar.Minha mulher ligou a tarde e perguntou se lavei as janelas e as roupas.Cai numa risada histérica.Disse que NÃO TIVE TEMPO prá todo quarteirão ouvir.Há ainda problemas no banheiro. Está com um cheiro diferente e a banheiraestá entupida com espaguete.Não me incomoda muito, parei de tomar banho mesmo.
Nota: o cachorro e eu comemos juntos, diretamente da geladeira.Tem de ser rápido, para a porta não ficar muito tempo aberta.Reparei que o cachorro parou de abanar o rabo quando chego em casa.SÁBADOO cachorro e eu ficamos o dia todo na cama vendo TV.Na hora da novela, ficamos vendo a italianada comer todo o tipo de comida eguloseimas. Ficamos com água na boca.CÁSPITA, estamos ambos fracos e de mau humor.Comi de manhã algo na tigela do cachorro.É Vero!Nenhum de nós gostou.Devia tomar banho, fazer a barba, pentear-me, dar comida ao cachorro,levá-lo para passear, lavar a roupa, arrumar, fazer supermercado, entre outras coisas - mas não tenho forças.Sinto que estou perdendo o equilíbrio e minha visão está sumindo.Peguei ainda o cachorro olhando para a foto de minha mulher. Parecia quechorava. Cão ingrato.Num último acesso de auto-preservação, rastejamos até um restaurante.Comemos vários pratos de boa comida durante mais de uma hora.Depois fomos a um hotel. O quarto era limpo, arrumado e aconchegante.Achei que finalmente havia encontrado a solução ideal para os serviços decasa.PARECE INCRÍVEL, TANTOS ANOS DE CASADO COM MINHA MULHER E ELA NUNCA PENSOU NISSO!!!

domingo, dezembro 10, 2006

Preciso da sua preciosa voz
Preciso sentir nossos sentidos
Quero nossa vida como antes
Você jamais será o mesmo sem que antes me procure
Preciso realizar meu desejo
Você não me sente mais
Quero sua voz
Suas mãos me tocando...
Quero meu corpo tremer
Meu corpo doá-lo como uma presa no cio
Quero arrebatar
Fazer estourar músculos
Quero amá-lo sem que aja um porque
Quero antes despí-lo aos sentimenos puros e simples para o amor que sinto.
Meu corpo ainda é meu
Você não apareceu
Quero delirar essa noite
Só que vejo sintonia de outra pessoa
Chorei,
Arranquei feridas da minha carne
Despi-me
Joguei-me num vale escuro
Gritei!!!
Ninguém me ouve
Ninguém sabe do meu sofrimento
Vontades, carnais, desejos sentimentais
Corpos distantes ainda
Ausentes de tempo e espaço
Corpos loucos e vorazes
Que de um encontro;
Vale apena nos cansarmos uma noite inteira
Vale a entrega sem parada
Vale seu amar voraz
Vale meu arrepiar a cada segundo
Como quero
Sigo
Persisto
Não resitsto...
Quero sentir...
Preciso sentir!









PAOLA VANNUCCI

segunda-feira, dezembro 04, 2006

Mas...

Sinto-me loucamente presa a vida,
Sem repousar refugiei-me,
Distancie-me e acordei num súbito momento que,
Apertando a sua mão
Senti o seu desespero,
Senti sua fuga,
Perda do sonho,
Meu querido, não o perca,
No sonho sentimos o que Deus nos quer revelar,
No sonho realizo meus sentidos,
Um deles é segui-los ao meio fio como um lindo beija flor a trazer a magnitude do seu brilho.
Mas...
Sempre um, mas...
Você quebrou o encanto do desejo,
Deixando-se levar pela dor.
Mas...
Sempre, mas...
Estou aqui a fortalecê-lo,
Estou aqui a guiá-lo.
A paz está presente no sonho ditado por Deus
Que realiza nossos objetivos aqui cumpridos,
Um deles: ESTAR CONSIGO...
Mas...
Sempre um, porém...
Descubra meu querido,
descubra....





Paola Vannucci

quarta-feira, novembro 29, 2006

Aquela noite....

Distinta noite de luar
Onde você me seduzia a largos beijos
Quando na arte de amar, simplesmente rendo-me
Ao afago ao braço forte ao desejo
Você me aceita com um simples toque
Eu o num simples olhar o tenho completamente meu,
A mim cabe a liberdade de amá-lo
A mim cabe docemente a realizar o mais belo dos prazeres
A noite esquenta meu corpo nu e trêmulo
A noite caminha ao desenrolar e embaralhar nossos sentidos
A noite esfrega nossos corpos num banho de mar
Doce prazer com um tom voraz
O desejo ardente me persegue
Você me prende com sua boca a me sufocar
Quero gritar
Quero subir as paredes
Quero me molhar
Quero nunca mais vesti-lo
Quero amar...
Quero aqui neste momento perder a vergonha...
Pobre e triste noite de luar
Que acaba com o raiar do sol
Pena meu corpo separar
Pena que na noite seguinte a certeza fora em vão...
Pois quero a luxúria do prazer
E meu corpo o entronizar!






PAOLA VANNUCCI

domingo, novembro 26, 2006

Voilência

Eu não posso de deixar de falar sobre a vio`lência.
É uma banalidade.
Ontem foi lembrado o Dia Internacional Pelo Fim de Toda Violência Contra a Mulher. Leiam a baixo, e denunciem a cada ato injusto, não só a nós mulheres, mas como a sociedade em si. Crimes não podem ficar impunes.
Ligue 180
Direitos

Movimento de defesa da mulher comemora dia contra violência
25 de novembro de 2005, às 15h00
Hoje é o Dia Internacional Pelo Fim de Toda Violência Contra a Mulher. A data é comemorada há 24 anos, e foi criada durante o I Encontro Feminista Latino Americano em Bogotá.
Em Florianópolis, a manhã foi marcada por uma audiência pública na Assembléia Legislativa, promovida pelo Fórum da Mulher Parlamentar Catarinense, com o tema "Violência Doméstica".
Durante a tarde dessa sexta-feira ,será realizado um ato público na praça Fernando Machado (praça Miramar), com a participação de várias entidades ligadas ao movimento de defesa da mulher. Atividades educativas e orientações para o combate à violência contra a mulher farão parte do evento.
Segundo a Organização Mundial de Saúde, quase metade das mulheres assassinadas são mortas pelo marido ou namorado, atual ou ex. A violência responde por aproximadamente 7% de todas as mortes de mulheres entre 15 e 44 anos no mundo todo. Em alguns países, até 69% das mulheres relatam terem sido agredidas fisicamente e até 47% declaram que sua primeira relação sexual foi forçada.
Terei deste site:

quarta-feira, novembro 22, 2006


Emanoel Araújodiretor Museu Afro-Brasil

Segunda-feira, dia 20 de novembro, comemora-se 35 anos da criação do dia Nacional da Consciência Negra. A data foi escolhida por ser o dia da morte de Zumbi, líder do Quilombo de Palmares e símbolo da resistência negra contra a escravidão, assassinado em 1695.
A abolição da escravatura foi em 1888, mas até os dias de hoje a diferença se vê na sociedade.
A população negra recebe salários médios menores que os brancos; o rendimento médio de uma família negra é menor do que de uma família branca; a taxa de desemprego é maior entre os negros; e a taxa de analfabetismo entre os negros e pardos é o dobro do que entre os brancos.
O entrevistado do Roda Viva é o baiano Emanoel Araújo. Artista plástico, ele nasceu em 1940 e teve a sua primeira exposição individual em 1959.
Foi diretor do Museu de Arte da Bahia, professor de artes gráficas e escultura nos Estados Unidos e editou livros como "A Mão Afro-Brasileira", um levantamento da contribuição do negro à cultura nacional.
Emanoel Araújo ficou por dez anos na diretoria da Pinacoteca do estado de São Paulo. Durante o período restaurou o prédio, organizou grandes exposições no local e aumentou o número médio de visitas por mês de 2 mil para mais de 30 mil. Em 2004, Emanoel Araújo inaugurou o Museu Afro-Brasil, no parque do Ibirapuera, em São Paulo, com mais de mil itens da coleção reunida por ele próprio. A iniciativa, inédita, era de contar, resgatar e contextuar a história dos negros.
Entrevistadores: Demétrio Magnoli, geógrafo, especialista em relações internacionais e editor do jornal Mundo, Geografia e Política Internacional; Dulce Maria Pereira, embaixadora e presidente da Interforum Global; César Giobbi, colunista do jornal O Estado de S. Paulo e apresentador do programa Planeta Cidade, da TV Cultura; Oswaldo de Camargo, jornalista, escritor e coordenador de literatura do Museu Afro-Brasil; Ligia F. Ferreira, professora da Faculdade De Filosofia, Letras E Ciências Humanas da USP e diretora do Centro de Línguas da USP; Fabio Cypriano, repórter e crítico de arte do jornal Folha de S. Paulo e professor do curso de jornalismo da PUC de São Paulo. Apresentação: Paulo Markun
Uma frase que Emanuel disso no programa que vale a pena ressaltar:
Ao invés de ser o dia da cosciência negra, deveria ser o dia da consciência branca, ouseja da sociedade em si.
Creio que não tenho mais a declarar.

sexta-feira, novembro 17, 2006

VERDADES E MITOS SOBRE OS PERIGOS E O POTENCIAL DA MACONHA
Droga pode causar dependência e ataca pulmões como o cigarro, mas seus efeitos sobre neurônios, memória e aprendizado

Reinaldo José Lopes, do G1, em São Paulo entre em contato


Poucos assuntos criam mais controvérsia e geram mais curiosidade do que a maconha, talvez porque se trate da droga ilícita que as pessoas comuns têm mais chance de conhecer ao longo da vida – estima-se que até 4% da população mundial já a tenha consumido.
Mesmo assim, uma cortina de fumaça de desinformação ainda cerca a planta e seu uso. O G1 responde abaixo às dúvidas mais comuns sobre a maconha, utilizando as últimas descobertas de médicos e cientistas para esclarecer quais são os perigos e o potencial da droga.
De cara, é bom avisar: maconha faz mal. Embora não seja muito diferente de fumar um cigarro comum, com os mesmos riscos de câncer e outras doenças relacionadas ao trato respiratório, ainda assim é o tipo de perigo que até mesmo os mais entusiastas do uso médico da planta recomendam evitar.
Também vale lembrar que, como em qualquer área da ciência, esses dados estão sujeitos a revisão constante: o que hoje parece uma certeza pode se revelar um equívoco com estudos mais cuidadosos. Além disso, muitas características da droga e de sua ação sobre o organismo ainda são pouco conhecidas.
Qual a origem da planta?Conhecida pelos cientistas como Cannabis sativa, a erva parece ser originária das vizinhanças da cordilheira do Himalaia, na Ásia, e é consumida desde tempos pré-históricos. Foi consumida na Índia e na Pérsia antigas e passou a ser usada como narcótico no Ocidente a partir da época das grandes navegações, no século XVI.
Onde se pode consumi-la legalmente?A legislação mundial ainda é rigorosa em relação à venda em larga escala da planta. Mesmo no país mais liberal do mundo em relação ao tema, a Holanda, só é possível comprar pequenas quantidades (alguns gramas, ou plantas em vasos) para consumo pessoal em lojas especializadas, e ninguém está autorizado a produzir ou vender a droga em larga escala. Legislações parecidas quanto à posse e consumo particulares (mas não quanto à venda pública) estão em vigor na cidade de Denver (Colorado, EUA), no estado americano do Alasca e em dois estados da Austrália.
Por que fumar maconha “dá barato”?Porque o princípio ativo da droga é, por um acaso incrível, muito parecido com um importante mensageiro químico do cérebro. O princípio ativo, batizado com o indigesto nome de delta-9-tetraidrocanabinol (ou THC, para encurtar), tem estrutura química semelhante à de substâncias que controlam a passagem de sinais entre as células nervosas, os neurônios.
Esse sistema de mensagens do cérebro foi descoberto graças às pesquisas sobre maconha e, em homenagem à droga, foi batizado de sistema endocanabinóide (ou seja, a da “Cannabis produzida dentro” do corpo). O sistema endocanabinóide atua em quase todas as regiões do cérebro, mas o prazer gerado pela droga advém do fato de que ele atua sobre o córtex (a sede da consciência e da razão), a amígdala (ligada às emoções) e o tronco cerebral (responsável pela sensação de dor). É por isso que os usuários relatam experimentar tranqüilidade e bem-estar durante o consumo – as mensagens químicas ligadas à ansiedade ou a dor são barradas pela ação da droga sobre o sistema endocanabinóide.
Maconha pode ser consumida por jovens?Não. Segundo um dos maiores especialistas no assunto, o neurocientista e farmacologista Daniele Piomelli, da Universidade da Califórnia em Irvine, o cérebro de adolescentes ainda está em formação e o consumo da droga pode ter sérias conseqüências. Entre as diversas estruturas que ainda não estão formadas no cérebro de um jovem está o sistema dopaminérgico, que processa informações de recompensa e está ligado a comportamentos de vício.
O uso causa dependência?“Existe essa possibilidade”, diz Dartiu Xavier da Silveira, médico e pesquisador da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e um dos principais especialistas brasileiros em dependência de drogas. “No entanto, aparentemente a proporção dos usuários que se tornam dependentes é semelhante à que se vê entre usuários de álcool, ou seja, cerca de 10%”, afirma ele.
Ela abre o apetite?Sim. A chamada “larica” (fome acentuada) associada ao uso da planta não é mera lenda urbana. Mais uma vez, a culpa é da ação sobre o sistema endocanabinóide: o THC também mexe com esse sistema no hipotálamo, área do cérebro que regula o apetite. Segundo Roger Nicoll, pesquisador da Universidade da Califórnia em San Francisco (EUA), a comida passa a parecer mais desejável para alguém com “larica”.
A maconha serve de “escada” para drogas mais pesadas?“Não existe nenhuma evidência sólida disso”, afirma Dartiu Xavier da Silveira. Usuários de cocaína e heroína muitas vezes também usam maconha, mas não há sinais de que a erva abra o apetite do usuário para outras drogas.
Quais são seus efeitos sobre a memória e o aprendizado?A memória de curto prazo (aquela que nos permite absorver uma informação nova no momento presente) e a atenção ficam realmente prejudicados, mas só há sinais de um dano permanente com o uso contínuo e em grandes doses. Do contrário, deixar de fumar é suficiente para que essas funções do cérebro se refaçam.
Existe uma dose segura para consumo?“Os estudos ainda estão muito no começo para afirmar qualquer coisa a esse respeito”, diz o médico da Unifesp.
É uma droga que mata neurônios?Outro mito: a maconha não só não parece danificar diretamente os neurônios como há indícios de que possa impedir a morte dessas células quando elas são danificadas.
É mais ou menos nociva que o cigarro para os pulmões?“Os efeitos nos pulmões são bastante parecidos com os de um cigarro normal”, conta Dartiu Xavier da Silveira. A diferença, explica o médico, é que raramente um fumante de maconha conseguirá consumir a droga em quantidades semelhantes aos maços diários de um fumante “normal”. Por isso, os danos tendem a ser menores.
Qual é o seu potencial terapêutico?Similares químicos do THC, entre os quais os conhecidos como dronabinal e nabilona, já estão no mercado e são usados para combater as náuseas associadas à quimioterapia de pacientes com câncer. Testes conduzidos com pacientes de Aids com o mesmo problema também têm mostrado bons resultados.
Outras aplicações possíveis envolvem medicamentos contra ansiedade, analgésicos e até moderadores de apetite. Nesse último caso, a idéia é se inspirar no THC e no sistema endocanabinóide para criar um “antagonista” – uma substância que bloqueie as fechaduras químicas onde essas moléculas se encaixam e, assim, diminua a vontade de comer do paciente.
No futuro, qual é a chance de que fumar maconha seja permitido por razões médicas?“Há quem defenda simplesmente fumar a maconha com objetivo terapêutico, mas a preferência tem sido pelo uso de comprimidos de THC, que evitam os problemas causados pela inalação da fumaça”, afirma o pesquisador da Unifesp. Mesmo o THC, por si só, não é perfeito: ele tende a ir parar em regiões indesejadas do cérebro, agindo de forma pouca específica e causando efeitos colaterais. Por isso, há também a intenção de criar versões modificadas da molécula para implementar o uso clínico.

quinta-feira, novembro 09, 2006

Ditadura Militar

Assunto difícil, delicado de se tratar. Mas diante do fato do julgamento do “Ustra” não posso deixar-me calar.
As pessoas tratam as outras pessoas como se fossem animais, esquecem de que somos seres humanos iguais, diferenciados por raça, cor e etnia, mas somos feitos de carne e osso. Na época do Militarismo, quem comandava, eram todos uns covardes e sanguinários. Eu não tenho medo nem vergonha em falar, porque o direito de ir e vir é todo meu, é todo nosso. Só quem vive, ou viveu com presos políticos, sabe o que é passar a vida sob tortura, sim porque é uma constante tortura viver sob um teto de um torturado da época.
Uma pessoa tortura, não vive a alegria direito, vive a ganância ou pela vida ou pela morte. Mas nunca perde o sonho, a luta por seus ideais, jamais perde o humanismo e o brio. O caráter de cada um já é formado no ventre materno, e essas pessoas morrem para deixar seus rastros de conquista nessa vida que até então é maldita, e banalizada por certas pessoas que aterrorizam, torturam, barbarizam, e matam essas pessoas vitoriosas.

* cadeira de dragão;
* choques elétricos;
* pau de arara;
* tortura completamente nus;
* tortura psicológica;
* para dormir, umas palmadinhas e salinhas iluminadas até se renderem ao sono e dormir...

Ontem o tal “Ustra” foi a julgamento, mas não compareceu, ontem pela manha, pensei que se havia justiça, mas fora de passagem. O Cara tem um advogadozinho, que o defende, e o tal “Ustra” covardemente não deu sua cara a tapa, pois ele mesmo sabe que tem culpa e muita culpa no cartório.
Escrevo sim e quem vai me calar?
Escrevo agora para que todos aqueles que passaram por essa época e passaram sob tortura, que denunciem, que falem, que usem forças para prender um a um desses canalhas, covardes, sem vergonhas... Falo sim.
Pela minha idade, não fui presa, nasci presa a um Regime Absurdo e sou filha da época, sou como muitos brasileiros, filhos da esperança, filhos dos quais deveríamos para, protestar, exigir do governo, exigir justiça. Filhos que ergam as vozes.
Imagino como deve ser um filho, um neto, ou apenas um parente de um torturador, você que se casará e seu sogro por ventura é um torturador. Não acredito que torturadores se regenerem. Já pensou ser nora de um torturador?
E por aí vai.
Aqui deixo várias perguntas:

Porque o governo ainda tem no poder antigos militares?
Porque o governo não toma atitude e vergonha para pagar as famílias que sofreram nessa época?
Porque o Brasil ainda é o único país atrasado para esse assunto?
Porque não se faz justiça?

Minha vida é cheia de esperança, sabem o porque?
Sempre acordo com um sorriso lindo e a certeza de que um dia verei a verdadeira justiça.
Luto pela vitória e não há ninguém para me tirar do cominho. Luto pela cultura e não há ninguém a me tirar do caminho, porque o bem mais precioso do ser humano está na cabeça com seus pensamentos.

PAOLA VANNUCCI
09/11/2006

quarta-feira, novembro 08, 2006

Moçada, leiam isto, amanhã dou meu parecer

Mas adianto, os militares todos deveriam serem banidos e torturados deste país, assim como eles atrocidaram famílias inteiras.
amanhã dou meu parecer...

A todos os militares que assolaram o Brasil, merecem a morte!!!!!!!!!!!

PELA 1ª VEZ, MILITAR VAI RESPONDER POR CRIMES DA DITADURA


Coronel reformado Carlos Alberto Brilhante Ustra é acusado pela família Teles, que teve duas crianças torturadas


Ardilhes Moreira, do G1, em São Paulo entre em contato

Pela primeira vez no Brasil, um militar de alta patente será colocado no banco dos réus por crimes de tortura cometidos durante a ditadura militar. O coronel reformado Carlos Alberto Brilhante Ustra, que atuou no Destacamento de Operações de Informações - Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-Codi), em São Paulo, será julgado na quarta-feira (8), a partir das 14h. O coronel vai responder a uma ação declaratória movida por Maria Amélia de Almeida Teles, integrante da Comissão de Familiares Mortos e Desaparecidos, que foi presa e torturada com a família em São Paulo. De acordo com Amélia, a família não quer indenização do Estado ou prisão para o coronel. "É uma ação de efeito político, que vai trazer reconhecimento de que um coronel do Exército, na época major, era torturador", explica Amélia. Segundo a assessoria de imprensa do tribunal, o juiz aceitou a ação porque ela não é limitada pela Lei da Anistia. O ação será julgada em um juizado cível, que trata da responsabilidade sobre atos e direito sobre bens. Na interpretação do tribunal, a Lei da Anistia impede apenas que ela seja julgada em um juizado criminal, que apura responsabilidade sobre crimes.
O julgamento é inédito no Brasil, de acordo com entidades de defesa dos direitos humanos e a Secretaria Especial dos Direitos Humanos. "Não tenho conhecimento de outro caso. O crime de tortura é imprescritível, pode ser alegado a qualquer momento e a qualquer tempo", diz o advogado Lúcio França, membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB e do grupo Tortura Nunca Mais.
No julgamento, vários ex-presos políticos prestarão depoimento. "A intenção maior é o esclarecimento do que ocorreu naquela época”, afirma Amélia. Segundo França, o caso pode abrir jurisprudência, ou seja, se tornar referência para processos semelhantes. "Isso vai dar margem para que outras pessoas que foram torturadas denunciem militares", disse França.
Maria Amélia quer provar definitivamente que ela, o marido César, a tia Criméia Almeida e os filhos Janaína e Edson foram torturados em uma unidade do Doi-Codi onde o comandante era o coronel Ustra, também conhecido como "Tibiriçá". Na época, os filhos tinham tinham 5 e 4 anos.Na época, Amélia era integrante do Partido Comunista e atuava na imprensa alternativa. Ela permaneceu dez meses presa, o marido cinco anos e os filhos passaram alguns dias com ela no DOI-Codi até serem entregues para familiares em Minas Gerais. Ela conta que no período sofreu todos os tipos de violência comuns no período: cadeira do dragão, pau-de-arara, palmatória e afogamento.CoronelUstra é um dos fundadores do Terrorismo Nunca Mais, ONG criada em 1998. O grupo é uma espécie de "oposição" ao grupo Tortura Nunca Mais e, em seu site, apresenta uma defesa das políticas adotadas durante o período militar. O coronel reservado lançou neste ano o livro "A Verdade Sufocada". Segundo a resenha oficial, o autor "procura desfazer mitos, farsas e mentiras divulgadas para manipular a opinião pública" a respeito da ditadura.
AberturaPara o advogado Lúcio França, o julgamento é um passo importante na responsabilização dos militares envolvidos nos casos de tortura. Segundo ele, o número de possíveis reús chega a centenas. Ele destaca que em outros países da América Latina já ocorrem punições e o Brasil é um dos mais atrasados.

domingo, novembro 05, 2006

Quem canta no momento?

Muitas vezes, o sol me derretera por tanto esperá-lo
A lua me consola a enxugar minhas sofridas lágrimas
Meu desespero aumenta a cada toque de piano,
A Yves não esquece a nossa canção
Lembro que um dia sonhamos juntos
Lembro que um dia era você do outro lado da porta
E todos me disseram para abri-la e enfrentar meu coração
Mas você fugiu como quem foge da cruz
Santo Deus como posso dar continuidade ao que sinto?
Como meu divino e amado desistiu de me buscar?
Agora ouço a voz de Antony
Ele é quem canta pra nós,
Pois a Yves cansou
Antony nunca desistiu
A noite é quente
Mas não há estrelas a brilhar
Somente a lua reflete meu triste rosto a beira dum rio
Você todo apagado fugiu...
Pobre lua a enxugar minhas sofridas lágrimas
Ouço a porta bater
Ouço uivos de lobos

Querem me comer...
Sinto suas pegadas aqui, bem perto...

Meu amor trancara nas profundezas desse rio
Fugindo do alcanse dos meus braçaos.
Agora como a noite é longa...
Pedi a lua para me consolar...
Ai de mim se não tivesse ao menos essa lua!


PAOLA VANNUCCI

quarta-feira, novembro 01, 2006

COMPARTILHAR....


Toda hora é hora de compartilhar
O desejo é seu, é meu, é confuso.
É
Mas nos esquecemos das crianças
Seres calmos e humildes que,
Hoje em dia, suja sua roupa de sangue,
É este sangue que é compartilhado o pão.
Crime que vem crescendo dia após dia
Dia vem, dia vai
Dia após dia... e,
Compartilhamos a morte.
Pois bem,
Toda hora é hora de viver
Ninguém quer morrer...
Então!!
Porque deseja a morte, criança linda?
No começo o desejo é nosso, criança linda...
Agora vejo que sumiu o seu desejo
Ah! Eu sei...
Seu desejo é de viver
Viver!!!
Não é, criança linda?
É
Toda hora é hora de compartilhar...
Compartilhar, comparsa, companheiro.
Compartilhar!


Uma série de poemas meus dedicados às crianças.




PAOLA VANNUCCI

sexta-feira, outubro 27, 2006


Religião não se discute!

A mim não cabe discutir religião.
Se freqüento essa ou aquela igreja, mas o fato é que o ser humano a deturpa tanto que nem mesmo me sinto bem indo a uma igreja me confessar a Deus. Sei que posso estar errada, mas quando freqüentamos qualquer crença, mesmo a mais estranha, é por que necessitamos de conforto a nossas almas.

Seicho noie - dizem que é uma seita
Espiritismo – macumba

Católicos - se nem ao menos crisma fiz - lugar onde se freqüenta tantos e muitos devotos a santos, na realidade A Igreja Católica é onde se encontra o mais fieis, os mais devotos e verdadeiros seguidores da vida de Cristo.

Evangélicos - há dois grupos - os do inicio da Santa Inquisição - os verdadeiros protestantes - Lutero, João Huns, e por aí vai Ellen G White a adventista e profetisa...

Evangélicos modernos - Os que acham, pensam e agem influenciando pessoas as derrubando cada vez mais a uma miséria psicológica com suas lavagens mentais e o resultado são ganhar alma para Jesus.
Religião não se discute, mas ao meu ver o que se discute é a guerra de cobiça de ganância de poder de falsos profetas, de superstições de apavorações.
O ser humano precisa de Paz, amor, aconchego, vitória, casa, comida, vida, dignidade, tudo sem luxos, tudo sem mentiras. Tudo, mas com fé em um deus.
As tribos indígenas eram felizes antes do homem branco os catequizarem 'Católicos Jesuítas' doenças e mortes tiveram, o que resta dos nossos índios?
Religião é a dominação pelo e para o poder...
Vaticano símbolo de riqueza.
Universal símbolo de roubalheira tirando até as calças de quem não tem como dizimar.
Mormos onde se faz jejuns para que no final dos tempos eles sejam salvos - teve uma época que ele eram a 5ª maior igreja rica do mundo, e por aí vai...

Religião não se discute se TOLERA!!!!
PAOLA VANNUCCI

domingo, outubro 22, 2006

Pessoal, peço desculpas a todos mas esta semana não tive espaço mental a produzir nada.
Darei um descanso por mais um tempo.........
Mas deixo vc todos com uma letra incrível,
Vander Lee
beijos a todos
Paola
Do BrasilVander Lee
Composição: Indisponível
Falar do Brasil sem ouvir o sertão
É como estar cego em pleno clarão
Olhar o Brasil e não ver o sertão
É como negar o queijo com a faca na mão
Esse gigante em movimento
Movido a tijolo e cimento
Precisa de arroz com feijão
Que tenha comida na mesa
Que agradeça sempre a grandeza
De cada pedaço de pão
Agradeça a Clemente
Que leva a semente
Em seu embornal
Zezé e o penoso balé
De pisar no cacau
Maria que amanhece o dia
Lá no milharal
Joana que ama na cama do canavial
João que carrega
A esperança em seu caminhão
Pra capital
Lembrar do Brasil sem pensar no sertão
É como negar o alicerce de uma construção
Amar o Brasil sem louvar o sertão
É dar o tiro no escuroErrar no futuro
Da nossa nação.
Esse gigante em movimento
Movido a tijolo e cimento
Precisa de arroz com feijão
Que tenha comida na mesa
Que agradeça sempre a grandeza
De cada pedaço de pão
Agradeça a Tião
Que conduz a boiada do pasto ao brotão
Quitéria que come miséria
Quando não chove no chão
Pereira que grita na feira
O valor do pregão
Zé coco, viola, rabeca, folia e canção
Zé coco, viola, rabeca, folia e canção
Amar o Brasil é fazer
Do sertão a capital...

sexta-feira, outubro 13, 2006

Liberdade!

O que posso falar de liberdade, se não falar do caos que vive a humanidade. Desde que nascemos ouvimos falar em: Livre arbítrio, ouvimos falar em luta pela igualdade, falamos sempre em conquista pela liberdade.
Mas desde quando o ser humano descobriu que é o 'único animal racional', começou a escravizar o próximo, daí este escravo começou a luta por cidadania, luta por igualdade social, luta para ser livre...
Guerras vieram com suas conquistas de poder, poder significa controlar o maior número possível de massa popular, para que nos tornemos escravos e sim a nossa liberdade assistida.
Liberdade seria banalidade, causa perdida de todas as condições conquistadas. Liberdade quem a tem.
Somente Deus o ser unicamente livre e fez e faz o que quer.
Deus é sensato e nos coloca a prova...
Deus nos deu a liberdade de pensar e agir, nós é que não a usamos em beneficio do bom proveito.
Liberdade assistida por um sistema de computador.
Quando temos receio do ladrão da esquina. Toda criança nasce livre até encontrar o homem do saco...
Meu Deus pra que serve o tal livre arbítrio, se quando o conquistamos usamos em prol da injustiça? De que vale a liberdade de expressão?
Para militares torturar e matar? Mataram vários, mas a mim cabe a liberdade de amar e perpetuar a Paz...
Se for falar em liberdade, me dói na alma, pois tenho a certeza de que não sou livre.
Sou uma simples escrava que vive para trabalhar, cuidar, realizar, e ter de me mostrar capaz...
Sou, faço, realizo, riu com muita garra, mas a mim, não me cabe liberdade, pois a sociedade vadia e covarde me cobra.


PAOLA VANNUCCI

quarta-feira, outubro 11, 2006

Paz entre povos

Falar de amor nunca é demais
o amor nos absorve como um todo,
Mas,
por amor,
amanheço e brilho na passarela
pois sou a virgem desvairada a procura de um grande amor...
meu primeiro amor não me quiz,
chorei , bradei,
mas firme fiquei.
estou aqui pra contar história e clemenciar a Paz entre os povos
Paz!
Amor que nao se sente a não ser quando
se cobiças do próximo até que ele morra
Armas nucleares para quem morrer?
A humanidade gasta por mentecapitos da nova era?
Guerras, atrocidades vejo em meu rico olhar,
dirá nossos filhos que terão que lutar.
Para que vale deixar meus herdeiros se vou morrer preocupada?
Penso no amor como busca do infinito.
Pois aqui faço minha declaração:

Amo você;

Amo a vida;

Amo a terra;

Amo me voluntariar;

Por fim

Amo Deus!!!
...Que os infernos dista do meus caminhos.

Pois aqui grito em alta voz:
Amo a Paz que um dia ei de ver sobre todos os povos!!!!




PAOLA VANNUCCI

segunda-feira, outubro 09, 2006

CORPOS

Os corpos aqui presentes,
São os corpos presentes na alma dos sentidos viver
Paixão louca que corrompe minha mente
Como gostaria sentir a dor da nudez
Queria sentir o perfume do desejo
Queria a flor da pele amar o profundo da noite
A lua pede o encontro dos nossos corpos
A lua suplica o arder de nossas bocas tocadas
Meu corpo consola em sonho
Nossos corpos sedentos
Nossos corpos covardemente são distanciados....
mas
O amor corrompe minha vida

Corpos ausentes...



PAOLA VANNUCCI

quarta-feira, outubro 04, 2006

VIDA ALHHEIA


Porque será que descobrir a vida alheia, é divino?
Porque nos tornamos verdadeiros voyers
Porque a simples fofoca nos realiza?
Divina e trágica vida,
Tortuosa,
Lamento-me agora por não ter realizado certo porém...
Terremotos de minha alma
Sonhos ainda desejosos,
Mas este ou aquele, ainda me persegue...
Aquele quer me descobrir
Este, então...
Pelo simples fato de envolver-me já está feliz...
Eu me sinto feliz,
O platônico nos toma gosto,
Eu me realizo no platônico
Situação deveras incrível
Pois nunca encontrei o amor verdadeiro
Meu primeiro amor trancado no tempo ficou,
O primeiro amor parece não querer me encontrar
Frustração de mentes e corpos
Meu primeiro amor me negou
E todos riram da minha posição...
Fico a perguntar:
Porque será que o tempo não parou?
Passou...
E por que tantos ainda me olham com desdém?
Será porque meu primeiro amor não se concluiu?
Mas ainda quero saber
Se o alheio tem algum segredo?



Talvez não seja este poema, mas escrevi...
Para quem escreve, tudo parece sem significado, portanto as palavras se moldam como vejo essa bagunça!!!
Este poema não está perfeito.
Quero a imperfeição desse escrito...


PAOLA VANNUCCI

sábado, setembro 30, 2006

EXPRESSAS SÃO EXPRESSÕES

Somos todos expressivos,
Na dor, na agonia, na morte...
Sou mórbida quando escrevo,
Falo em morte e gosto desse assunto.
Sou triste por ela não bater aos meus pés,
Os outros são quem morrem por mim.
As pessoas se agonizam em dores
Expressivas deixadas pela vida.
A expressão de cada ser aqui presente
É a de ser poetas ou artistas.
Somos poetas, porque escrevemos nossas vidas. E
Artistas por sermos bases a esse palco escandalizante...
Que expressão!
Que derrota!
Somos fartos por maus governantes...
Que decadência!
Temos a morte no coração...
Até é bom que ela chegue,
Fico honrada por aqueles que deixaram o mundo...
Eu sou a desavergonhada por
Me verem aberta a vida toda.
Expressas são expressões carentes,
Daí, fecho-me.
Quero a morte.
Na dor, distanciei-me;
Na agonia, sofro em ser feliz;
Na morte luto em vão...
Expressas são a glória de cada ser

Em ter o rosto cheio de expressão!...



Paola Vannucci

quarta-feira, setembro 27, 2006

Por que será que quando nos tornamos adultos, queremos retornar ao tempo de infancia?Vc Já pensou?Tempo de criança o primeiro amor é aquele que é eterno, é o amor puro e verdadeiro...Depois que se deixa escapar o primeiro amor, por mais que se queira, o próximo nunca será eterno....
Como nunca foi......
Paola Vannucci

sábado, setembro 23, 2006

REFÚGIO


Refugio-me da tristeza
Refugio-me da dor...
Sabia quem era atrás daquela porta,
Mas de súbito desinteresse fiquei remota e parada.
Fiquei em transe a consolar-me e
Ver nosso filme por um fio...

Meu amor penso agora na miséria deixada pelas
Heranças do homem.
O que nos resta agora?
Nossos filhos,
Terão paz?
Terão água a beber?
Terão vida a viver?
Não, não terão...
Terão cápsulas de engorda como se fossem porcos a irem para os matadouros...
Terão de pagar níveis altíssimos de sangue para respirar ares venenosos...

Meu sublime amor,
Qual o sentido do homem aqui na terra?
Tanta luta...Sem água pura a tomar.
Guerras ardentes a lutar, só para matar tribos/raças/etnias...
Quem ganha com isso?
Alguém se diz vitorioso em meio caos?
Não, não, a vitória não é essa...
A cúpula não chega a acordos, revoltas acontecem.
Cúpula pra que?
Revoltas mais...

Mas entrego-me ao meu amor aqui sentido
Entrego-me a Paz devida e que todos as vêem com força!!!!
Paz
Sentido da luta pela dignidade!!!!!!



PAOLA VANNUCCI

domingo, setembro 17, 2006

A Santa

Ambos tinham 12 anos, quando saíram de casa.
Ambos gastaram até o que não tinham, mas tinham de retornar.
- E agora? – perguntou ela para seu velho amigo.
- Está vendo aquela imagem ali?
- Qual?
- Aquela da Santa com as mãos estendidas. Tem um monte de moedinhas...
- Ah! È pecado. Você não ta pensando...
- Estou...
- Mas é pecado , eu repito.
- Claro que não! Nós temos de voltar pra casa, e a Santa não vai ligar. A Santa vai nos ajudar. Correto?
- Mas essas moedas são ofertas para a Santa, não é correto tirar dele.
- Mas agora precisamos voltar para casa...
- Mas é pecado prefiro voltar a pé.
- Olha vou explicar um negócio: A Santa vive querendo nos ajudar, certo? Então a gente pede ajuda a ela e ela nos dá o dinheiro para voltarmos as nossas casas!
- Você deve estar brincando?
- Não é muito simples, o dinheiro que precisamos, será apenas para as passagens do ônibus. E de quebra ela nos dá um sorvetinho. Que você acha?
- Olha vai começar a chover...
- Olha, mais um motivo para pegar o dinheiro e sairmos correndo daqui. A Santa é boa, ela não vai brigar com a gente, e sim nossas mães que devem estar nos esperando com um pau de macarrão cada uma.
- Ok! Você me convenceu, mas apenas as passagens de volta.
- Mas já que ela nos ajudou, quero um sorvetinho.


Já dentro do ônibus, a menina perguntou se o garoto não era Católico. Ele disse que não. Que era Mórmon.



PAOLA VANNUCCI

quarta-feira, setembro 13, 2006

13 - 09 - 1986


A medida em que o tempo passa, sinto-me cada vez mais capaz de realizar metas e objetivos, sim porque tudo na vida tem-se as chamadas metas, para que nós busquemos forças a progredir nessa vida.
Falo assim porque hoje se completa 20 anos que meu pai morreu. 20 anos de luta para me sobressair neste mundo de carniceiras e pulguentas pessoas que praticam o mal seja para quem for.
Erico Vannucci Mendes, homem simples, pai simples, de cunho firme, me ensinou a viver durante os meus quinze anos que tivemos juntos. Pai de palavras, pai de ensinamentos, pai de hombridade e respeito, pai com ideais humanistas, não media esforços a ajudar, desde que as pessoas se deixassem ser ajudada. Pai da cultura, de vastas informações.
Oficinas culturais ele criou, trabalhos sociais ele fez, espalhando sua graça em forma de conhecimento, deixou rastro de alegria, deixou linhas de esperança, deixou a paz nos corações que com ele conviveu.
Pai tenho tanta saudades de ‘ti’.
Pai, sempre agradeço suas palavras de sabedoria.
Pai sigo as suas ultimas palavras.
Preparando-me para a sua morte, disse:

- Paola, sei que vou morrer...
E no dia da minha morte, se você tiver alguma coisa de importante a fazer, seja qual for, vá lá e faça.
Não quero que chore minha morte, quero que lute com unhas e forças pelos seus ideais.

Estas são as ultimas palavras do grande ensinamento que tive do meu pai.
Por isso é que hoje eu agradeço a Deus por ter sido eu a sua filha caçula e por ter sido eu a Paola mulher de guerra formada por Erico Vannucci Mendes.
Pai tenho a certeza de que se você tivesse aqui, me aplaudiria, pois hoje posso dizer que sou uma mulher realizada.

Obrigada!

PAOLA VANNUCCI

quinta-feira, setembro 07, 2006

PORTAS

Em teu corpo quero estar sempre meu amor
Assim como fortes palavras de desabafos me fizeram entender o rumo da vida
A calma a ser tomada e a serenidade nas decisões
Encontro nunca encontrado

Desejo nunca realizado
Mas corpos distantes
Sentimentos mútuos
Sonhos perfeitos, mas corpos distantes...
Amor meu
Preciso de colo
Preciso sentir o cheiro que o envolve
Preciso da mão que me amparará
Preciso do doce salivar de sua língua
Preciso perder-me na imensidão dos seus braços
As portas incertas não abrirão jamais
As portas certeiras, não as encontrei.
Como poderei abrir uma?
Apenas uma para que nosso encontro seja real e natural de qualquer casal que se deseja
Como posso dessa porta sentir sua felicidade de me tocar
Porem essa mesma porta nos distancia...
Como poderei desabafar-me
Como se me convida a voar para uma realidade que não é minha
As portas nunca abrirão
Pois perdida estou sem um pé fixo no chão
Sonho com o beijo ardente daquele sonho que se trancou detrás da porta da realidade
Lá respirava o mesmo ar
Lá absorvia do mesmo corpo
Entregando-me inteira sem a preocupação do amanha e das palavras podres dos invejosos
Amor, meu pegue esse avião, e voa até nosso encontro
arrebente todas as porta, e depois grite
- Eu consegui atravessar o mundo para lhe salvar!!!
mas
A porta me impede de ouvir sua doce voz...



PAOLA VANNUCCI

sexta-feira, setembro 01, 2006

O DIA DE HOJE




Perplexa fiquei,
Mas apenas posso expressar-me no desejo de te amar
Assumir uma relação mutua, mas sem nos tocarmos.
Assumir um desejo ardente
Mas sem saborearmos do nosso gosto
Estou encantada, estou hipnotizada.
Estou ardente no querer
Como é que funciona o relacionamento a dois?
Quem pergunta é o enlace que nos une?
A vida que nos distancia?
Quem pergunta
É a fada madrinha dos meus sonhos?
Quem pergunta é essa vida bandida que me rouba de ti?
Que vida louca....
Hoje fiquei sem palavras.
Chorando fiquei,
Pasmo você ficou...
Perplexo na ânsia de falar sem pensar
Que será de mim, sem o teu amor?
Que será das almas distantes, mas desejantes?
Oh! Santo Deus que aconteceu com nossos sentimentos?
Santo Deus.
Sem palavras....


PAOLA VANNUCCI

segunda-feira, agosto 28, 2006

MÃOS CRIADORAS

Aqui jazem mãos criadoras.
Mãos de crianças,
Mãos de mulheres e homens.
Seres que desde pequenos já criam
Seres que produzem amor com o seu doce sorriso.
Aqui eu crio palavras.
Aqui produzo a alegria, pois já fui criança,
Fui e sou o sorriso dela...
Criança criadora,
Quando novinha tem que aprender a viver,
Quando tem seu irmão morrendo de fome.
Mãos humildes
Mãos que pedem o pão para comer
Mas são por essas mãos, é que temos os nossos mitos
São por essas mãos que o homem vive e
A mulher solte seu instinto...
‘Ser Mãe!’
Ser mãe e as vezes, muitas vezes
Vê seu filho criando para poder viver
Vê seu filho trabalhando para não morrer de fome.
Vê seu filho prostituindo-se...
Mãos que criam
Mãos que consomem
Mãos que bebem
Rostos carentes e choram
Rostos limpos em viver o tempo de criança
Mãos
Rostos
Crianças...


ESTE POEMA, FIZ NOS ANOS 90, MAS GOSTO PARTICULARMENTE PQ HOJE É MAIS UM ANIVERSÁRIO QUE FAÇO E MAIS UM ANO QUE PENSO NAS CRIANÇAS QUE ESTÃO CRESECENDO SEM UM OBJETIVO.
MAIS UM TOQUE DE ALERTA E CONSCIENTIZAÇÃO!!!

PAOLA VANNUCCI

terça-feira, agosto 22, 2006

Desapariciones
Maná
Composição: (rubÉn Blades)

Que alguien me diga si han visto
a mi esposo
preguntaba la Doña
Se llama Ernesto X,
tiene cuarenta años
trabaja de celador,
en un negocio de carros
llevaba camisa oscura y pantalón claro
Salió anoche y no ha regresa
doy no sé ya qué pensar
Pues esto, antes no me había pasadoooo...

Llevo tres díasbuscando a mi hermana
se llama Altagracia
igual que la abuela
salió del trabajo pa' la escuela
llevaba unos jeans y una camisa clara
no ha sido el novio, el tipo está en su casa
no saben de ella en la PSN ni en el hospital
ooo...

Que alguien me diga si han visto a mi hijo
es estudiante de pre-medicina
se llama Agustín y es un buen muchacho
a veces es terco cuando opina
lo han detenido,
no sé que fuerza
pantalón claro, camisa a rayas
pasó anteayer

CORO
A dónde van los desaparecidos
busca en el agua y en los matorrales
y por qué es que se desaparecen
por qué no todos somos igualesy
cuándo vuelve el desaparecido
cada vez que lo trae el pensamiento
cómo se le habla al desaparecido
con la emoción apretando por dentro
oh...

Clara, Clara, Clara Quiñones se llama mi madre
ella es, ella es un alma de Dios
no se mete con nadie
Y se la han llevado de testigo
por un asunto que es nada más conmigo
y fui a entregarme hot por la tarde
y ahora dicen que no saben quién se la llevó
del cuartel
Anoche escuche varias explociones
patún pata patún pete
tiro de escopeta y de revolver
carros acelerados freno gritos
eco de botas en la calle
toque de puertas por dioses platos rotos
estaban dando la telenovela
por eso nadie miró pa' fuera

CORO
A dónde van los desaparecidos
busca en el agua y en los matorrales
y por qué es que se desaparecen
por qué no todos somos iguales
y cuándo vuelve el desaparecido
cada vez que lo trae el pensamiento
cómo se le habla al desaparecido
con la emoción apretando por dentro




Essa letra desta música mexe muito comigo, época marcada por atrocidades e desrespeito a humanidade. Época onde muita gente foi presa e vários mortos e torturados.

BRASIL!
ACORDA!
ANO DE ELEIÇÃO ANO DE VIRADA!!!!

PAOLA VANNUCCI

sexta-feira, agosto 18, 2006

OJOS DE CIELO
Letra y música:
Víctor Heredia

Si yo miro el fondo de tus ojos tiernos
Se me borra el mundo con todo su infierno.
Se me borra el mundo y descubro el cielo
cuando me zambullo en tus ojos tiernos.

Ojos de cielo, ojos de cielo,
no me abandones en pleno vuelo.
Ojos de cielo, ojos de cielo,
toda mi vida por este sueño.
Ojos de cielo, ojos de cielo...
ojos de cielo, ojos de cielo...

Si yo me olvidara de lo verdadero,
si yo me alejara de lo más sincero,
tus ojos de cielo me lo recordaran,
si yo me alejara de lo verdadero.

Ojos de cielo...

Si el sol que me alumbra se apagara un díay
una noche oscura ganara mi vida,
tus ojos de cielo me iluminarían,
tus ojos sinceros, mi camino y guía.

Ojos de cielo...

Agora vem a Homenagem a um Grande amigo.

A FORÇA QUE CADA UM TEM DE TER NAS MÃOS
É A FÉ QUE SEGURA, SALVA E REMOVE MONTANHAS.
A CORAGEM DE VIDA QUE CADA UM TEM DE TER
É QUE QUANDO SE PERDE E SE LEVANTA DANDO A VOLTA POR CIMA
A VITÓRIA QUE CADA UM TEM DE TER
É QUANDO GANHAMOS UM GRANDE AMIGO
E ESTE NOS PEQUENOS JESTOS LEMBRA-ME PELA EMOÇÃO.
MAIDANA MEU AMIGO ,
OBRIGADA DIANTE DE PÚBLICO,
OBRIGADA
POR SEMPRE SUAS PALAVRAS QUE ME FAZEM FORTALECER A ALMA
E CAMINHAR RUMO A VITÓRIA.....
GRANDE BEIJO A VC E A TODOS OS SEUS.....
AMO DESDE JÁ VC E TB TODOS OS SEUS.....

TODAVIA CANTAMOS
TODAVIA SONHAMOS
TODAVIA....
PERSEVERAMOS NA FÉ E NA OMBRIDADE DE SER GENTE!!!!!!!!!!
VALEU!!!!!!!
MEU GRANDE AMIGO.

http://sergiomaidana.blig.ig.com.br


PAOLA VANNUCCI

terça-feira, agosto 15, 2006

Palavras poucas, mas que servem para pensar!

Você já parou para pensar o porque que todas as pessoas são fascinadas pela corrida do ouro?
Nós temos essa tendência a ganância prejudicando até mesmo nossos familiares mais próximos....
Mas aqui vai um fato corriqueiro e engraçado....
Na minha mesa do escritório, demoro a juntar uma grande quantidade de caneta!
São canetas!
Canetas?
Sim canetas com se fossem ouro...
Como se tivesse uma pedra de diamante dos mais valiosos.
Tem um monte de gente que freqüenta meu escritório diariamente, ou seja, fico de olho no montante de canetas....
No final do dia conto quantas canetas me restaram, e sempre a soma das canetas não se alteram...
Mas quando chega numa sexta-feira a noite...
Opa!!!!!!!!
Sinto falta daquele montante gordo de canetas...
Fico pensando:
- Ah! Se canetas fosse realmente ouro....
Fico imaginando que se todos os que entrassem aqui estariam ricos com tantos furtos às minhas canetas...
E ainda lhes falo:
- porque será que todo mundo pega canetas?

Rsrs

Meus amigos pensem:
Se num simples furtar inocente de canetas, o mundo estaria bem melhor se não tivesse esse tipo de ladrõezinhos...
Já pensou que se uma criança tem esse hábito banal futuramente poderá roubar o ouro puro do amanhã....

PAOLA VANNUCCI

sábado, agosto 12, 2006

MULHER

Parece que sempre que um assunto é abordado pelo programa semanal “Fantástico” da Rede Globo, o Brasil faz que acorda.
O tema centra desta semana, mais precisamente amanhã é: Sobre a Violência contra a Mulher!
Esse assunto é muito polemico, pois nesta semana se ouviu falar várias vezes de casos desse tipo.
Em Belém do Pará, babás mirins, são covardemente mortas, violentadas sexualmente, seus “donos davam-lhes choques elétricos e o que é pior tudo isso na presença da esposa que acompanhava toda a cena”.
Em Belém do Pará existem muitas famílias pobres e quase sem condições de vida, onde as mães iludidas por esse tipo de gente covarde e as convencem de que o melhor para as crianças é estudar e se formar numa cidade grande. Na roça elas não teriam nenhum futuro palpável pela frente.... e como a família não tem nem o que comer e muito menos dar a seus filhos o mínimo fazem ‘ esta doação’.
Há também a violência onde a mulher sofre calada dentro do seu lar.
Ela acaba se submetendo ao marido muitas vezes e não tem forças de gritar....
Esse tipo de mulher morre mais cedo com sérios problemas de saúde.
São apenas alguns modelos de violências contra a mulher.
Violência sexual;
Violência verbal;
Quando a mulher apanha;
Quando a mulher trabalha dobrado parecendo uma escrava e o marido nem volta pra casa;
Violência moral;
Violência...

São tantos os diferentes tipos de violência que não se cabe na lista.
A se sempre Rede Globo manifestasse positivamente em prol da sociedade sem interesses de Ibopes....

Por isso peço sempre:

BRASIL, MUNDO, VAMOS ACABAR COM A VIOLENCIA!
O MUNDO PRECISA DE PAZ.
PAOLA VANNUCCI

quinta-feira, agosto 10, 2006

EVM

O Prêmio Érico Vannucci Mendes foi instituído em março de 1988 pela mãe de Érico, Marta Vannucci, após seu falecimento em 1986, aos 42 anos, com o objetivo de dar continuidade ao seu trabalho em favor da cultura nacional e estimular e incentivar os pesquisadores a seguirem o caminho da pesquisa científica.
Estudioso da cultura brasileira, Érico Vannucci nasceu em São Paulo em 1944 e foi elemento atuante nos movimentos culturais do país. O Prêmio em sua homenagem é considerado um estímulo aos pesquisadores que seguem o mesmo caminho. Ele também foi diretor do Grupo Teatral Negro (GTN) e do Museu Lasar Segall.
Por vezes, além do agraciado, são escolhidos alguns destaques do ano que, segundo a comissão julgadora, merece um reconhecimento especial. Entre os premiados ao longo de todos esses anos, estão estudiosos e pesquisadores que realizaram trabalhos importantes sobre cultura indígena, cultura popular urbana, folclore brasileiro, cultura regional, afro-brasileira, entre outros.

VENCEDOR DO PREMIO ESTE ANO


O baiano Vilson Caetano de Sousa Júnior foi o ganhador do Prêmio Érico Vannucci Mendes, edição de 2006. O jovem pesquisador da área de Antropologia das Populações Afro-Brasileiras apresentou dois livros: Nagô – A nação de ancestrais itinerantes, publicado em 2005, e Orixás – Santos e Festas, publicado em 2003, e foi agraciado com o primeiro lugar entre 32 trabalhos inscritos.

Segundo a Comissão Julgadora, Vilson Caetano apresentou um trabalho muito bonito que recupera a história através do sincretismo de autores como Roger Bastide e Edson Carneiro para analisar festas, santos, orixás e o candomblé. “Uma pessoa muito jovem com um currículo de grande pesquisador, que cumpriu com os objetivos do prêmio, mantendo seriedade no tratamento dado sobre a temática trabalhada”, completa Alzira Alves de Abreu, presidente da Comissão.
O Prêmio Érico Vannucci Mendes é uma parceria entre Marta Vannucci, mãe do pesquisador Érico Vannucci, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Instituído em 1988, o prêmio tem o objetivo de estimular o estudo da cultura brasileira em todos os seus aspectos, promovendo a valorização e a conservação dos conhecimentos já tradicionais e os que vêm sendo incorporados ao longo do tempo, assim dando continuidade ao trabalho do pesquisador Vannucci.

sexta-feira, agosto 04, 2006

AMAR É PARA SER...


Quando o amor está em causa,
Não quero ter
Apenas quero ser.
Ser é amar, é viver.
Ter é ter certeza de não mais amar.
Por isso eu não o tenho,
Apenas sou,
E me faço ser notada por simples jeito de ser.
Eu amo,
Assim dou espaço àquele que me ama...
Deixo de ter amor para
Ser amor.
Deixo de ter ardor para
Ser puro amor.
E,
Amar é para ser.
E,
Não para ter...


PAOLA VANNUCCI

domingo, julho 30, 2006

As palavras deixadas por emails, cartas e anotadas na voz do vento,
são as que exprimem minha falta
as palavras que não queres dizer são as que sinto com muito carinho, mas me resta pesar a distância que cada vez mais me assola que me consola com um simples suspirar depois de chorar a sua ausência
não!

eu não o tive, mas o sinto, sinto no presente e constante pensamento, sinto e me faço a mulher amada em meu sonho,
sinto e sei que em seu sonho fora designado a mim
seu perfume chegou aqui...

seu toque profundo e voraz me eternesceu para que nunca me fizesse esquecer da noite que nao tive...
aquela noite você não se deitou comigo....
meu deus restam-me os sonhos para deizer que o amo....
restam-me as palvras anotadas e documentadas para depois da minha morte, perceberem meu sofrimento...
As palavras aqui ditas, devem se levar em consideração, pois aqui jás uma alma sofrida e desesperada por alguém que possa me amar e me compreender....

PAOLA VANNUCCI

terça-feira, julho 25, 2006

DANÇA DA LOUCURA


Nossos olhos escureceram o dia
Fazendo nos enxergar o milagre do amor
Doce momento que passei
Doce desejo trancado a sete chaves
A Yves toca a dança da alegria
A Yves introduz misericórdia divina a todo o momento
Sempre soube de sua existência, mas...
Como num piscar de olhos
O sonho veio a tona
Você veio, a sina completou.
Ah! Meu amor agora resta a saudade deixada,
Espaço vago.
Ah! Meu amor resta-me lembranças,
Como as quero tê-las
Ah! A dança é louca e sem conclusão
Confusão
Tortura...
Felicito-me porque provei da dança,
Você veio numa nuvem clara de outono
Isso que importa,
Continuarmos a dança louca desse amor!
A Yves ainda canta
Com sua doce voz ao entardecer
O anoitecer apenas, não tive...
O amanhecer concede-me o brilho do sol a furtar
O espairecer será eterno ao pensar que
Naquela tarde nos envolvemos
Tortura
Confusão
Condição
Dança da loucura
A Yves ainda toca a nossa música...
Felicito-me por esse dia.


PAOLA VANNUCCI

domingo, julho 23, 2006



DEIXO AQUI MINHA HUMILDE HOMENAGEM A GUARNIERI.
GRANDE ATOR E ICENTIVADOR DA CULTURA BRASILEIRA....
COM PROFUNDO PESAR ESTOU DE LUTO DESDE ONTEM QUANDO MORRERA NUMA TARDE DE SÁBADO....

NUMA TARDE DE SÁBADO
UNS NASCEM
OUTROS MORREM
MAS O QUE MORREU JUNTO
FOI A CULTURA CONTINUADA
PELO SEU DOCE SORRISO
ETERNIZADO A CONQUISTAS
E VITÓRIAS A OLHOS VISTOS
GUARNIERI
TIVE A OPORTUNIDADE DE CONHECE-LO
MAS AGORA DEIXO UM ABRAÇO
E SEI QUE A LUTA CONTINUA...
A CULTURA BRASILEIRA CAMINHA
E
A DIVULGAÇÃO SEMPRE ESTARÁ AQUI...

VÁ EM PAZ........
VÁ COMO OS GRANDES....
QUE DEIXARAM SUA MARCA........

PAOLA VANNUCCI

sábado, julho 15, 2006

Fartei-me!!

Como as folhas de outono
Meu amor se foi,
Mas surgiu a amizade e meu pesar
Estou aflita por dentro
Estou atônica sem direção
As lágrimas correm a face aveludada e meiga
Doce amor que me abala
Amado amor que me fez esperar, mas...
Por fim me deixar
Sem chão fiquei e atordôo meus sentidos
Hoje, sou a desencorajada do amor.
Sou a triste que luta por vitória
Sou a perplexa que perdera a coragem
Sou a desesperada que grita por alguém
Mas... Não tenho resposta e calo-me
Tudo fora em vão
Anos de busca
Anos em vão
Sou a carente de um colo
Preciso de colo
Sou a noite negra
Quando a música parou
Simplesmente riscou...
Estou farta
Prefiro ficar muda
Prefiro esquecer...
Fartei-me...


PAOLA VANNUCCI

quarta-feira, julho 12, 2006

ARMAS

No ano passado no Brasil teve um plebiscito sobre a questão das armas. E, no entanto agora temos um problema seriíssimo que é a questão dos Agentes Penitenciários das cadeias públicas do país, sobretudo em São Paulo. Somente em São Paulo, têm-se mais de 144 mil presos e por volta de 30 mil vagas para os devidos agentes penitenciários.
Vocês já pararam para pensar na proporção? Isso sem contar que o cabra sai do serviço e corre risco de morte.
Vocês já pararam para pensar que um Agente Penitenciário poder ter uma família como a sua, a minha, a nossa?
Pois bem não sei ao certo quanto ganha um agente penitenciário, mas será que vale a pena se sacrificar por tão pouco, pela insegurança que o governa dá?
A briga de hoje é para que os agentes tenham porte de arma em tempo integral.
Vocês acham que eles merecem?
Será que eles realmente sabem manusear as armas?
Será que um homem qualquer que votou “não” ao desarmamento está preparado a dominar e sacar uma arma numa situação de perigo?
O que esses agentes querem é poder viver uma vida como a de qualquer família.
Como você, pai, mãe de família vive quando sai do seu trabalho e anda livremente sem que nenhum ladrão, bandido, o siga fazendo ameaças do tipo:

sei onde você mora;
estou na sua mira;
se eu te matar seremos mil a dominar...
Não me prolongarei muito, mas acho que dá para todos pensarem.

PAOLA VANNUCCI

sexta-feira, julho 07, 2006

QUE PODEREI EU FAZER?...

Não posso dormir, sem antes escutar a musica que nos envolve.
Não posso sentir suas carícias sem antes tocá-lo
Não posso sorrir sem antes amá-lo
Amor meu!

Que poderei eu fazer para suprir sua ausência
Que poderei eu fazer se me resta apenas uma música
Que poderei eu fazer se a dor persiste em meu peito

Assombro da alma e a música repetida vezes pede para amá-lo
Doce situação que nos descobrimos um ao outro
Doce encontro da imaginação
Será eu a errada por amá-lo??
Será meu corpo a sentir
Será que a revoada não chegara ao seu destino
Que poderei eu fazer de a Yves também cantou nossa música
Que poderei eu fazer com formigamentos das minhas entranhas
Que simplesmente pede o calor de seus braços
Que poderei eu fazer se o colo fora preenchido?
Ah!! Meu amor
Agora com a madrugada adentro o que poderei eu fazer?


PAOLA VANNUCCI

quarta-feira, julho 05, 2006

BLOGS OU BLOGUERES!!!!!!!!


Tenho em mente um assunto muito interessante no que diz respeito a blogueiros.
Se todos parássemos para pensar no tempo em que ‘perdemos’ ou ‘ganhamos’, lendo vários blogs por dia, é exatamente o tempo que cada pessoa fica em casa deixando de fazer tantos absurdos que ocorrem pelo mundo a fora.
Você já pensou neste tempo? Não fiz nenhuma projeção apenas baseio em mim este tipo de tempo.

Ø Tempo que se percorre nos endereços dos amigos: estimadas em três a cinco horas diárias.
Ø Tempo para se preocupar com aquele amigo que não escreve mais, uma hora diária.
Ø Tempo a desenvolver uma postagem ao menos meia hora, ou dependendo do assunto podem-se demorar dias.

Com isso é o tempo em que nos dedicamos ao conhecimento, a literatura, muitas vezes morta e dispersa com a ganância hipócrita da humanidade, várias pessoas na preguiça de ler acabam despertas pela magia das postagens.
A literatura está viva e crua na mente de cada um.
O saber escrever é fundamental, embora muitas vezes a correria não nos deixe desenvolver e praticar a literatura.
Ainda ontem desafiei um amigo de blog que no momento apenas publica pesquisas de conhecimento, a escrever algo sobre ele.

Passo para começar a desenvolver a escrita:

Ø Pensar em algo
Ø Sentir sobre este algo
Ø Transpor no papel alguma coisa relativa ao algo pensado e sentido

Pronto, todos somos capazes de desenvolver os mais sublimes textos e com isso dar asas a imaginação, a literatura, a cultura e o conhecimento.
Todos têm uma capacidade diferente para desenvolver certas atividades, mas escrever está dentro da arte da comunicação. Comunicação entre um mundo fechado, o mundo interior onde só uma mente pensante realiza um desejo. Mas esta mente pensante acaba por final ajudando e mostrando a quem quer que seja uma solução ou uma saída para um problema ou situação embaraçosa, quem sabe.
A arte de escrever sobressai do natural para atingir mentes jamais vistas.
Enfim a arte de blogar é a arte de aproximar pessoas a conhecimentos inatingíveis a conhecimentos atingíveis.
Coloco aqui a pergunta.
Quantos aqui que me lêem agora colocaram em prática um sentimento mais humanitário e deixaram sua imaginação falar mais alto?

PAOLA VANNUCCI

domingo, julho 02, 2006

TRAVESSIA

A travessia dos montes é longínqua quando o perco das minhas vistas
penso e procuro entre ventos a magia do nosso amor
penso que vivi a arte de amá-lo
penso nos sabores introduzidos em nossos corpos
vivo na agonia do dissabor
não o tenho mais,
não sei o que me resta
sei que aqui só estou
sei que na trajetória o perdi
mas a mim ainda resta atravessar este largo percurso
resta subir as águas gélidas e provar que valera a pena
meu amor por que sinto tanto?
Porque me faz tanta falta
porque não me diz nada
porque nua fiquei sem resposta
fiquei atônita sem a solução para nosso caso
estou só e desamparada,
amor, a vida se calou e eu sigo a chorar...
Chorar...
E você, ninguém me ouve
o facho de luz apagara...
E você não me ouve...

PAOLA VANNUCCI

quarta-feira, junho 28, 2006

EDUCAÇÃO!


Escreverei algo muito sério pois creio que isto se deve passar pelo mundo todo.
Eu faço prestações de serviços na minha casa. Digito para fora. E ontem à tarde apareceram uma mãe com seu filho que estuda no segundo grau escolar ‘Ensino Médio'.

Eles simplesmente queriam que eu fizesse duas dissertações contendo de 07 a 10 linhas cada, com os devidos assuntos:


· GUERRA CONTRA O CIGARRO;

· UMA BREVE OPINIÃO SOBRE A TRAJETÓRIA DO DESEMPREGO NO BRASIL.


A grande indignação é a seguinte:

Se uma mãe que vem com seu filho pedir para que um estranho fizesse o tal trabalho, onde anda e EDUCAÇÃO DESSE PAÍS?

Como vamos formar nosso futuro se os pais apóiam a BURRICE DE SEUS FILHOS'?

A cada ano que passa em vestibulares espalhados por todo o Brasil, existem as chamadas ‘PÉROLAS', onde cada qual dissertam demasiados assuntos , ligando nada a lugar nenhum.

Minha chamada é para o investimento da educação, mas creio que esse tipo de polêmica ocorre por toda a Terra, nosso futuro depende...

Opinem, vamos dar asas a imaginação e quem sabe formarmos uma discussão sadia.

Beijos a todos

PAOLA VANNUCCI

sexta-feira, junho 23, 2006

Aquela Noite...

Distinta noite de luar
Onde você me seduzia a largos beijos
Quando na arte de amar, simplesmente rendo-me
Ao afago ao braço forte ao desejo
Você me aceita com um simples toque
Eu o num simples olhar o tenho completamente meu,
A mim cabe a liberdade de amá-lo
A mim cabe docemente a realizar o mais belo dos prazeres
A noite esquenta meu corpo nu e trêmulo
A noite caminha ao desenrolar e embaralhar nossos sentidos
A noite esfrega nossos corpos num banho de mar
Doce prazer com um tom voraz
O desejo ardente me persegue
Você me prende com sua boca a me sufocar
Quero gritar
Quero subir as paredes
Quero me molhar
Quero nunca mais vesti-lo
Quero amar...
Quero aqui neste momento perder a vergonha...
Pobre e triste noite de luar
Que acaba com o raiar do sol
Pena meu corpo separar
Pena que na noite seguinte a certeza fora em vão...
Pois quero a luxúria do prazer
E meu corpo o entronizar!


PAOLA VANNUCCI

quinta-feira, junho 22, 2006



VAMOS DAR INÍCIO A UMA NOVA FASE...
COMEÇANDO POR UM POEMA MEU...
ESPERO DAR MUITAS INFORMAÇÕES, CONHECIMENTO E ALEGRIA A TODOS.
BEIJOS E ABRAÇOS
PAOLA

SENTIR

Sentir é o que importa
Sinto prazer em amar,
Sinto seu corpo no meu...
Sinto
O que sinto, sem saber o que realmente sentir?
Que regra boa, apenas sentir...
Nada tocar, nada beijar, nada amar,
Apenas sentir,
Mas????
O que sentir?????
Seu gosto?????
Que saudade, seu toque??
Quanta lembrança?????
Seu........
Sentir??????
Eu ainda sinto.......


PAOLA VANNUCCI

15/07/05