Semana de consciência pela vida e pelo verde



Musica de hoje: Victor Heredia - Coraje


Seria redundante falar hoje sobre o apelo de salvar a natureza, mas tenho de gritar e bradar mais uma vez pela vida. Meu papel aqui é de passar meus pensamentos. Já que a tempo que não venho escrito uma linha sequer.
Nós humanos nos apegamos a coisas materiais e sentimentais e esquecemos que a vida dentro da gente e em volta da gente. Está passando uma propaganda na televisão, algo como visão do futuro dos nossos filhos, onde no trabalho um certo rapaz encontra uma plantinha nascendo, e outro observa na janela do escritório o nascer do sol.
Fica aqui minha pergunta:
Pra onde caminha a humanidade?
Como podemos nos esquecer de que viemos ao mundo para sermos felizes e nada contribuímos para tanto.
Esta foi mais uma semana de conscientização, mais um alerta para observarmos a Natureza, nós dependemos da Natureza para viver, dependemos da água para vivermos. Alguém se lembra da simples FOTISSÍNTE/ alguém lembra do estudou ainda no primário hoje tudo modificado na Educação, as chamadas Séries Iniciais? As plantinhas agradecem, e uma simples sementinha de feijão brota do algodão para a vida, o ciclo da vida, nascer crescer, produzir frutos e morrer feliz por cumprir sua tarefa.
Qual o ciclo de vida do homem?
Nascer, crescer, construir, destruir, matar a natureza, achar que vai morrer feliz tentando restaurar o que destruiu.
A camada de ozônio está cada vez mais evidente, o aquecimento global sempre tão falado está mais presente na vida das nossas crianças. Quando cada uma deles já tem em mente e assustadoramente elas sabem que isso não é bom para o próprio futuro. Mas qual será a solução? Retardar o mal feito? Retardar a educação? Retardar o ciclo evolutivo das coisas? Na propagando de uma marca de remédios, por exemplo, o homem por dores de stresses volta ao Homo Sapiens.
Fica aqui mais um alerta e um grito de liberdade:

Vamos salvar o meio em que vivemos
Como diz na Letra da musica de Edsom Gomes:

Lili

Composição: Edson Gomes
Vamos amigo lute
Vamos amigo lute
Vamos amigo lute uoh oh!
Vamos amigo ajude, se não
A gente acaba perdendo o que já conquistou... ("iêa")
A gente acaba perdendo o que já conquistou ...bis
Vamos levante lute
Vamos lavente ajude
Vamos levante grite
Vamos levante agora
Que a vida não parou
A vida não para aqui
A luta não acabou
E nem acabará
Só quando a liberdade raiaaarrr iêa
Só quando a liberdade raiaaarrr...
PAOLA VANNUCCI
07/06/07

Comentários

Pertinente este teu texto... é preciso consciencia...senão não deixaremos para nossos filhos nada do que encontramos...
Leila Lopes disse…
questões sempre emergentes,Paola, e às vezes nos sentimos assim sem mesmo saber por onde ir.
beijos esperançosos.
L. Rafael Nolli disse…
Olá, Paola! Achei o texto muito pertinente, esse momento exige mesmo análise - aliás, creio que esse seja o momento chave dessa discussão, já que o mundo acordou muito tarde para esse debate! Ainda bem que não tarde suficiente! Gostei da sua abordagem: o feijãozinho brotando do algodão é uma imagem preciosa da fragilidade e do cuidado que temos que ter com a natureza, e por sua vez é, também, uma demonstração do quanto é simples fazer brotar vida! Pertinente, minha amiga, por sua vez, é a letra que encontro aqui, que caiu muito bem! Gostei! Abraços para ti, e boa sorte com a poesia, que volta e meia tem sumido de nosso convívio - deve ser a lua! Rs*
Harold disse…
Oi Paola!
Compartilho de suas preocupações ecológico-ambientes. Não tenho respostas para seus questionamentos. Acredito que cada um de nós pode fazer um pouco para tornar o mundo um lugar melhor, uma casa de todos. Acho que o conceito de cidadania nos convida a assumir este compromisso.
Felicitações pelo seu texto e tudo de bom em sua vida.
Beijos e saúde!!!!
Ivan Daniel disse…
Fiquei com vontade de escrever alguns versos sobre meio-ambiente depois dessa tua postagem.
Agora o blog tá com vídeos, que legal!
Denise disse…
Oi, Paola! que ajudar a Amazônia? vai lá no meu blog que eu te conto.
Beijo!
cássio amaral disse…
Tô nessa de lutar pelo verde, pelo planeta, por tudo que estamos a anos devastando e destruindo.

Muito bom amiga! Bela iniciativa a sua.

Beijo.
O homem precisa do homem.

Beijos, querida!
citadinokane disse…
Querida Paola,
Para onde caminha a humanidade?
Por favor se alguém conseguir responder, me envia a resposta, tô precisando.
Beijos,
Pedro
o alquimista disse…
Para onde caminha a humanidade? Uma boa pergunta para mil dramáticas respostas...


Doce beijo
Blogue da Magui disse…
Sem o controle da natalidade e do capital afeito ao desbrague total não adianta nada .

Postagens mais visitadas deste blog

Homenagens aos pais - Minha formatura

Isadora Duncan (americana, 1878-1927 :: bailarina)

A Cor que Chama Sua Atenção