Questão de educação



A chamada para o Progresso e a Educação é algo que evidencia a todos, procurando sempre buscar o bem comum para quando envelhecermos ter a sensação do dever cumprido para deixarmos nossas heranças.
Não é isso que acontece.
Não é isso que vejo acontecer.
A humanidade vive em constante busca e constante falta. A carência tomou conta ao invés de objetivos e responsabilidade.
Um fato marcante ocorreu nesta última sexta-feira:

“Uma menininha que mora no final da rua apareceu no meu portão e pediu para minha filhinha acompanha-la até a padaria para comprar sabão em pó. Ai eu disse:
- Não!Não posso deixar duas menininhas soltas na rua para fazerem isso. Volte a sua casa peça a sua mãe que anote num papel o que ela quer que compre e mais tarde quando a minha filha maior chegar da escola ela vai lá e compra pra você.
A criança foi e voltou toda triste, e dizendo:
- Minha mãe quer que eu vá e sozinha. Mas tia estou com medo. E seguiu.
Estava trabalhando naquele exato momento e não podia largar a casa com as pessoas que permaneciam ali. E em questão de segundos a outra filha chegou da escola e pedi para que ela corresse e ajudasse a pobre com a tarefa que a mãe resignou a fazer”.



Sobre educação, sempre venho escrevendo aqui artigos que muitas vezes chocam e bloqueiam as pessoas. Só que o mundo está farto de tantas tentativas e soluções cabíveis para que possamos melhorar o futuro. Muito se fala em futuro, mas e o presente? Alguém já pensou? Sofremos pelo passado duro que nossos pais e avós tiveram, com as 1ª e 2ª guerra, anos de matanças desenfreadas de torturadores a sangue frio. Períodos políticos tenebrosos, onde se perseguiam quem tinham seus ideais de vidas... E por fim sofremos os sentimentos dos que já se foram e nos esquecemos que a vida continua e que tem de caminhar para um bem comum, a DIGNIDADE E A RESPONSABILIDADE, RESPEITO E OBJETIVIDADE e por ai vai. Não falo aqui que devemos anular todos os que já se foram, mas as pessoas que sofreram por algum ideal pensaram justamente em nós e em deixar algo que realmente valesse a pena, e nisto crescemos num certo conforto, onde os ideais não seriam mais importantes, e sim o consumismo e a falta de educarmos corretamente nossas crianças.
O que pensa uma mãe quando pede algo a seu filho, fazer e este ainda pequenino, chora por medo de virar a esquina e ir de encontro com um carro em alta velocidade, ou até mesmo de pessoas com más intenções?
Muitas vezes as crianças tentam ensinar seus pais do certo e errado, e muitos pais se esqueceram do que realmente aprendeu.
É a educação está abalada.
Somos todos pelo capitalismo e para o conforto de nós mesmos, pululando seres preguiçosos até em pensamentos.
Se fazem ginástica é porque graças a Deus tem a escola da Daiane dos Santos, se não o Brasil ainda não teria ginastas para oferecer ao mundo. Seriamos nada se não houvesse tais desejos do que não fomos. Buscamos dar aos nossos filhos aquilo que gostaríamos de ser, só que uma maneira errada.
Em tempos antigos os adultos educavam seus filhos como se eles fossem pequenos adultos, e várias gerações seguintes mudaram este conceito. Porque será que muitas mães impõem decisões de adultos a pequenas crianças indefesas e que choram por não estarem prontas a tais atos?
Porque a humanidade cresce e volte e maia busca no passado as respostas?
Agora estamos todos correndo contra o tempo para tentar salvar o planeta. Olha ai a tentativa novamente e milhões de pessoas morrendo sendo arrastados pela fúria da natureza. Milhões sendo devorados por acidentes com seus automóveis abafados pelo simples fato de ter um possante. Hoje o goleiro está em coma profundo, amigos meus e seus está em estado vegetativo. Pedimos isto? Isto é vida?
Temos de viver para o amor, crer no amor, ser amor, doar amor, contribuir amor.
Não é isso que acontece.
Somos hoje em dia uma sociedade carente.
E enquanto estivermos contribuindo para a carência, não formaremos cidadãos preparados para vencer na vida.

Paola Vannucci
22/07/2008

Comentários

Anônimo disse…
ANTIGAMENTE ,QUANDO ERA PEQUENO ERA FACIL COMPANIA, QUASE TODO MUNDO SE CONHECIA.
MAS A FILOSOFIA DE SOCIEDADE MODIFICOU.
O CARTEIRO DE SUA REGIÃO MORA EM OUTRA REGIÃO,ENTÃO VC NÃO O CONHECE.
O POLICIAL QUE É DE LONDRINA VEM TRABALHAR EM CTBA E O INVERSO.
SERÁ RQUE ONDE VC MORA NÃO TEM ALGUEM QUE QUEIRA SER CARTEIRO, OU POLICIAL OU LIXEIRO, E ASSIM POR DIANTE, ISSO LEVA AO EGOISMO,
VIOLENCIA ETC.NELSNO RUCKER DEU PRA ENTENDER.
Lislibeth Chinen disse…
O perigo parece morar em cada esquina.O medo tomou conta das pessoas.A violência nunca esteve tão abusada.Como conviver com tudo isso?
De quem é a culpa se nossas crianças trocaram suas brincadeiras infantis e inocentes para viver uma realidade de violência e medo.Teu espanto , é meu espanto ,é o espanto de toda uma sociedade.A solução....eu não consigo encontrar outra que não seja o amor.
É minha esperança.
Amiga, muito bem escrito seu texto.
O homem a cada dia evolui intelectualmente, mas o que está faltando é o evoluir espiritualmente. O amor é o elemento indispensável para que a Humanidade modifique-se.
Beijos em seu coração.
Leila Lopes disse…
Não sabemos, infelizmente, onde pisar em tantos lugares e o medo é quase uma doença em nosso tempo.
Tento, no entanto, clarear a mente e fortalecer o coração. Bjo
Harold disse…
Oi Paola!
Gosto deste texto. Espero que você sempre possa comentar muitos assuntos atuais no blog.
Concordo que a sociedade vive com os olhos voltados para o imediatismo. Para a necessidade de ter muitos bens para consumir e pronto.Horrível saber que muita coisa rola assim.
Mas nem todo mundo é capitalista. Há pessoas no mundo que se preocupam com as novas gerações e que procuram fazer algo que possa ajudar para que as pessoas tenham acesso á saúde, educação, cultura e um monte de coisa que parece essencial. Provavelmente, você faz parte deste grupo. Logo, não posso concordar quando você argumentar que somos todos capitalistas. Esse juízo é apressado.
O legal é que seu texto me ajuda a refletir e afirma: não tenho saudade sa segurança que o passado dava para as pessoas. Minha ambição é que as pessoas do presente e do passado possam ter oportunidades de vida que as anteriores nunca sonharam ter.
Beijos e saúde!
Anônimo disse…
o AMOR como resposta????????

já passamos de seis bilhões de almas 'pululando' neste planeta de um lado para o outro em busca de melhores condições vida: na velha Europa as barreiras estão se fechando para os imigrantes de baixa escolaridade e vindos dos países periféricos...

a violência campeia solta, pois foi e continua sendo a primeira referência moral para uma espécie animal que sobreviveu, e se desenvolveu, na base histórica da competição, onde sempre imperou a voz (grito) do mais forte, que hoje se chama capitalismo corporativo, que além de destruir o trabalhador – classe operária –, o indivíduo e suas relações , e sem o menor pudor o meio ambiente vai no rodo da eterna expansão por maiores lucros!!!

o que fazer?

Elucubrações: só o egoísmo de cada um encontrará as respostas, que podem ser postas em prática individual ou coletivamente. Vai-se lá saber o que nos espera na virada da próxima esquina!!!!!


beijos FRATERNAIS de tavares
Ivan Daniel disse…
Nosso grande problema são os maus costumes sociais. Enquanto tínhamos bons costumes como modelo de conduta social, o respeito à moral existia. Hoje a moral está completamente subjugada aos maus costumes sociais, ocasionando uma educação inadequada e conseqüentemente um total desrespeito à moral social.
Anônimo disse…
Querida amiga Paolla, infelizmente, alguns pais, sobrecarregam seus filhos com tarefas que eles ainda não estão prontos a realizá-las, achando que estão proporcionando experiência aos mesmos, porém se esquecem que estão, também, expondo-os ao perigo, já que a criança, é facilmente manipulada por pessoas inescrupulosas. Educar é algo muito difícil, se os "prendemos", deixamos de prepará-los para a vida, se os "soltamos", podemos estar colocando-os a perigos constantes e, ficamos num dilema terrível! Vejo muitas crianças pequeninas ainda, com a responsabilidade de levar os irmãozinhos menores para a escola, enquanto eles próprios deveriam estar sendo levados por alguém, pois correm o perigo, até mesmo de serem atropelados. No mundo de hoje, devemos ter cuidado em dobro com as nossas crianças, pois elas precisam de nossa proteção. Pelo o que Jesus apregoou, deveríamos amar uns aos outros como a nós mesmos, como se fôssemos uma grande família; deveríamos olhar o filho do outro como se fosse o nosso próprio filho, mas infelizmente, sabemos que não é bem assim....
Um beijo para você. Jane Peralva Maynart Machiqueira
Anônimo disse…
Todos caminham para a evolução, Paola. Uns estão a favor do vento, já outros estão sendo arrastados pelos vendavais, mas todos chegarão lá um dia...Beijos! ♥
* Roseane
É verdade amiga,o mundo vive numa carência de valores, sem precedentes na história humana. Foram desenvolvidos várias formas de governo mas, a realidade é que todos eles falharam em criar uam sociedade satisfatória e pura.
Teu texto reflete a grande deficiência que presenciamos, o fragmento da educação.
É duro faLar,o futuro se depender dos humanos é de pura tragédia!
Paola, muito bom o teu texto é uma pura reflexão do fracasso humano!
Menina do Rio disse…
É amiga. Esse caso da menininha aí foi mesmo negligência da mãe. Tenho uma filha com 30 e outra com 18 e nunca tiveram que ir ali na padaria. Isso era função minha e não delas, pois nunca sabemos o que há quando dobramos a esquina. Já nem sei se a falta de cultura geram esta filosofia ou se é o contrário.

Um texto bem oportuno!

Tem festinha rolando lá no meu apê, sem bundalelê...vai lá

Um beijo
O Profeta disse…
Hoje o Mar adormeceu na Aurora
O dia desponta em doce calmaria
Um barco cede ao embalo do vento
Uma gaivota na escarpa o ninho vigia

Hoje o Sol pintou de luz o verde
As hortênsias são nuvens na terra
Plantadas por um deus romântico
No sortilégio que esta ilha encerra


Boa semana



Mágico beijo
Daniel Aladiah disse…
Querida Paola
Concordo com as tuas preocupações. Ainda bem que remas contra a corrente. São precisas muitas pessoas como tu, para que o mundo possa melhorar.
Um beijo
Daniel
O Profeta disse…
E este Sol impõe a claridade
Pôs no celeste a Lua a bocejar
Perdi a conta das estrelas no céu
Ergui-me em bicos para as contar


Voa comigo sobre as emoções


Mágico beijo

Postagens mais visitadas deste blog

Homenagens aos pais - Minha formatura

Isadora Duncan (americana, 1878-1927 :: bailarina)

O preço da honestidade