Como em todas as noites



Nesta noite, como todas,
Acordo com sede.
Quero sentir o sabor do seu amor.
O agir gostoso que me fará tremer.
Ah! Este seu jeito de me seduzir!
Não pare!
Ah! Este seu jeito de me envolver...
Nesta noite, como todas,
Quero encostar minhas mãos nas suas,
Meus lábios nos seus,
Meu corpo ao longo do seu,
E...
Minha alma a sua.
Exercitar o delírio,
Beijando o prazer.
Como em uma ultima primeira noite da gente,
Única e trepida efervescência.


Paola Vannucci
11/12/2009

Comentários

Que lindo paola! O amor é mesmo capaz de fazer em nós coisas que nem imaginamos.
Beijos!
o poeta disse…
"Não sei se é verdade ou, se é verdade, não sei, mas que há verdade no que eu não sei, eu sei"(josé valdir pereira)
O que sei, é que eu adoro a poesia da poetinha Paola...
Oiiii passando pra conheçer seu blog....tb sou poeta...lindos seus poemas adorei, adoro poemas de amor...bjaum está de parabéns!
Vou relacionar vc aos meus favoritos...até mais!
Blogdomaidana disse…
E aí moça? sumiu do mapa, e ressurgiu na poesia?
Valmon Lopes disse…
Paola,
nessa madrugada quando li essa poesia, senti a carência da mulher dos meus sonhos. É realmente dessa forma que busco bucolicamente o amor da minha vida. Não acho impossível, um dia surgirá, quando então iremos nos sacear, materializando esses sentimentos em realidade. Parabéns minha querida amiga, saiba que sua poesia fala por mim algo que transparece uma ansia de amor. Mil bjs, felicidades.

Postagens mais visitadas deste blog

Homenagens aos pais - Minha formatura

Isadora Duncan (americana, 1878-1927 :: bailarina)

O preço da honestidade