Palavras Chaves




Recentemente fui a uma palestra sobre Educação e lá tive oportunidade de expor alguns problemas que enxergo dentro do que está acontecendo nas escolas. Simplesmente é enojante que a sociedade em si não procure agir diante dos fatos. Eu não me canso em falar que tudo depende de nós e se nós passarmos o assunto para nossos filhos. Somos quem planta a semente no coração pobre de estímulos das criancinhas.

 Agir;
 Respeitar;
 Amar;
 Educar;

Palavrinhas de sucesso que darão base para que uma criança cresça com espírito de justiça e raça para lutar pelos seus ideais, são pontos de apoio para cada qual sobreviver na vida.
Ao professor que não é apenas um educador, para o professor cabe a função de ensinar, valorizando o que a criança trás de bagagem de sua casa. Opa! Deveria ser assim, mas hoje em dia temos uma profissão desgastada pela sociedade e uma profissão trocada de PROFESSORES para EDUCADORES ora tudo se inverteu, as famílias não educam seus filhos, e os PROFESSORES que são também EDUCADORES, perdem tempo em ensinando EDUCAÇÃO ao invés de cumprir com os compromissos curriculares que a escola pede.
O professor é o grande estimulador da sociedade, mas como se estimula se existem crianças com 4/5 anos que jogam seus pertences na cara do professor? Qual estímulo se dá para quem apanha em seu local de trabalho? Neste caso notifica-se até o conselho tutelar para desmantelar a família para ver o que está acontecendo. Não é o caso da família se reunir e resolver o problema, AGINDO, RESPEITANDO, AMANDO E EDUCANDO seu filho? Não é o caso de todos reverem seus conceitos?
A sociedade cansada cobra por respostas, toque de recolher não seria para arruaceiros? Porque tem crianças se drogando aos 7 anos?
O agir está à deriva, o respeitar está guardado a sete chaves envergonhado, o amar está apenas para os poetas que sonham em escrever, e a educação está vagando de porta em porta para ver se algum filho alcança e absorva esta oportunidade.
Sociedade vamos acordar e EDUCAR nossos filhos antes que seja tarde demais.
A palestra foi de grande valia, onde tive oportunidade de aprender bastante coisa relevante a educação e procedimentos em sala. Quem puder não só professores, mas que toda sociedade assista palestras sobre educação.


Paola Vannucci
17/05/2009

Comentários

And. Lua disse…
Sabe prima, esta da EDUCAÇÃO INFORMAL, bagagem que as crianças trazem de casa está realmente fora dos eixos mesmo... rebecemos crianças com total desajuste, e pior, com exemplo profundamente complicado do que é viver em sociedade... aí temos a missão de cumprir com o dever da EDUCAÇÃO FORMAL, pois foi nossa escolha estarmos neste espaço...
Mas acho que além de sermos cobrados em nosso dia-a-dia por coisas que não são de nossa alçada, pois a educação informal teria que acontecer no lar, somos frutos deste despreparo tb, pois se olharmos ao redor não existe um amplo COMPROMETIMENTO com a EDUCAÇÃO ESCOLAR, muito se fala sobre ser este setor uma PRIORIDADE neste país, mas se tivermos olhos bem atentos na prática não é isto que ocorre...
Este ano eu e muitos professores fomos vítimas de uma RESOLUÇÃO, que desrespeitou totalmente o nosso trabalho, na verdade fomos desrespeitados como seres humanos... nossos alunos por consequência mais desrespeitados ainda... mas pelo andar da carruagem continuaremos a viver a POLÍTICA DO PÃO E CIRCO, onde vemos indivíduos felizes e aliviados por vivermos no país de "igualdade" e "democracia", e as festas deste Brasil corroboram este pensamento... como no comerciais da TV, onde vemos que somos cidadãos LIVRES, temos muitas opções... podemos CONSUMIR o que quisermos... isso é o que importa nesse mundo BURGUÊS... identidade que negarei até o fim...
Parabéns Paola pelo texto! Muito bom mesmo! A educação começa no lar, que somando com a educação escolar, forma o cidadão para uma vida dígna. Beijos!
Harold disse…
Paola!
Todos somos educadores. Basta viver em sociedade que, automaticamente, recebemos a função de educar a nós mesmos e aos demais.
Infelizmente, muitos pais jogam a tarefa de educar sua crianças aos professores e professoras. Isso é um erro muito grande e grave. Claro que há pais que não receberam boa educação e, por isso, têm medo ou acreditam que não são capazes de educar ninguém.
Mesmo assim, nenhum de nós pode escapar de educar e ser educado. Fugir é ignorar a cidadania. Vamos tentar fazer com que a educação seja uma luz potente em nossas vidas?
Beijos e vida!!!!
Anônimo disse…
SE TODOS TIVESSEM CONSCIENCIA DO QUE EXPOS NESTE MOMENTO DE FELICIDADE AQUI EM SEU BLOG, COM CERTEZA OS PROBLEMAS EDUCACIONAIS SERIAM RESOLVIDOS ... ABRAÇOS GRANDE MULHER !!! PROF. WASHINGTON " LELÉ " SANTO ANDRÉ - SP
★ ANE disse…
Paola,eu também como educadora pude constatar isso que você disse aqui, quando estive na sala de aula. Realmente, você está coberta de razão, infelizmente...
O professor está tendo de assumir o papel da família, o que gera um desconforto muito grande.
Parabéns pelo Blog, amiga!
Continue escrevendo e escrevendo...
Beijos!
Cássio Amaral disse…
É interessante e pertinente seu escrito Paola.

O que veja é total exploração, falta da família, um contexto de um país de povo pobre (eu tamém) e um país rico. O que vejo é sempre a falta de tudo dos governantes dos legisladores, o que vejo hoje é que temos que ir pra rua,gritar , urrar, por a cara a tapa se queremos mesmo algo, se queremos mudar.... A mudança começa em casa, na casa de todos, na família. A educação tam´bem vem do berço. Sabe como educador penso que muitas palestras, muitas teorias são pelas punhetas mentais, diferentes da realidade muito atroz, muito dura, muito sofrida. Mana parabéns. E só um detalhe muito importante o salário tinha que ser pelo menos a dignidade de um educador e de um professor. Abraço e beijo do seu amigoirmão aqui.

Cássio Amaral.
Philip Rangel disse…
adoroo ler paolinhaaaaaaaaaa
sousaneto disse…
no brasil, letra minusculas sim , pq não? professor, gari, carcereiros, trocadores, compartilham do sentimento de exploração. depois de carcereiro, professor é a profissão mais extressante. É preciso ter um amor sacrificial, franciscano, ser fanático, para renunciar a própria vida , a própria existência, por uma causa nobre, porém suicida...
Paty disse…
Paô, tb adorei seu blog! Vc é muuuuuuuuuito talentosa!!! Bjs!
o poeta disse…
Que bom que a Paola surge numa boa hora...
Estava faltando...
Uma mulher inteligente, poeta, sensível e a fim de colaborar com a melhoria da Educação.

Postagens mais visitadas deste blog

Homenagens aos pais - Minha formatura

Isadora Duncan (americana, 1878-1927 :: bailarina)

A Cor que Chama Sua Atenção