A Missa



A missa das seis perdeu valor e fundamento.
Devemos recobrar festejos,
Culturas mortas
Do grande povo,
De história a contar.
Viver nas recordações,
É viver no marasmo da destruição.
Viver se drogando,
É matar o brilho da alma.
O sol surge,
Fica alpino,
Brilha para poucos.
E a lua penetra em muitos,
Sofrimentos de conquistas roubadas.
A missa é por fim, é
A fé quase morta que
Existe dentro de nossos corações!


Paola Vannucci
03/10/2009


Obs: Poema em resposta ao amigo Samir Raoni

Comentários

Valdemir Reis disse…
Olá Paola.

Volto aqui para matar a saudade. Sempre que o tempo permite aproveito para visitar e me atualizar. Confesso que estou ausente face às atividades, mas como diz o poeta; “amigo é coisa para se guardar debaixo de sete chaves, assim falava a canção...” Aproveito para compartilhar o poema a seguir;
"Viva a Vida"...
“Por que Viver é Exalar Pura Energia!
É Devolver Sorrisos.
É Acreditar que o Bem Sempre Vence o Mal.
É Conquistar Amigos.
É Ser Sempre Leal e Fiel.
É Transformar a Dor em Alegria.
É Ter Amor no Coração.
É Correr Atrás dos Sonhos, da Inspiração, e dos Projetos
Buscando Sempre o Entendimento das Coisas.
Viver é Ser Sempre da Paz.
É Orar em Agradecimento pelas Dádivas Recebidas.
É Buscar o que Te Faz Bem, e aos Outros Também.
Viver é Lembrar que o Sorriso é o Idioma Universal.
É Lembrar que o Final não Existe.
É Saber que Tudo é um Eterno Recomeço.
E Ver a Vida Sempre com o Amor no Coração.” A. d.
Votos de um ótimo fim de semana. Muita paz, saúde e proteção. Brilhe sempre! Fique com Deus. Sucesso...

Valdemir Reis
L. Rafael Nolli disse…
Uma bela resposta!
@philipsouza disse…
como sempre explendido ne Paolinha como todas as suas postagens....

bjos
citadinokane disse…
Paola,
Não consegui ver o vídeo, mas... será que a missa é a fé quase morta???
beijos,
Pedro
8/10/2009
Ribeiro Halves disse…
Há missas mortas...
ruídos templos
de ruídos deuses.

Há missas vivas:
celebrações da vida
plenas de vida.

Há missas prosaicas:
discursos às massas,
pregações absurdas...

Há missas poéticas:
liturgias às almas (nada pequenas),
palavras que calam profundo...

Em tudo, eu só peço a Deus,
Pai e Mãe de todos,
que celebremos a vida !!!

A vida, profundo templo,
em sua poética viva:
nossa carne, teu corpo !
Muito bem, Paola! Como sempre, belos poemas, belas reflexões!
Abraços poéticos!

Postagens mais visitadas deste blog

Homenagens aos pais - Minha formatura

Isadora Duncan (americana, 1878-1927 :: bailarina)

A Cor que Chama Sua Atenção