Educação


Sinto que a Educação esvai-se com o puxar de um gatilho,

Temo por nossas criancinhas,

Temo, pois não há futuro certo,

Usamos nossas dignidades

Para formar mentes incertas?

Qual é a verdadeira responsabilidade do professor?

Quantos insultos presenciamos em sala de aula?

Qual a verdadeira Educação?

A quem vamos determinar tais transformações?

Se o que vejo são transgressões mundanas, e

Covardia de mentes podres.

Pergunto:

Há algum sentido em viver?

Meu coração em pranto está,

Pois o gatilho fora puxado, e

Famílias perderam seus pequeninos,

Famílias pouco estruturadas,

Definharam pela derrota da sociedade, que nada faz,

Além do que seu olhar cego, permite.

Comparamos outros países que debulharam corpos ao vento.

Não precisamos de comparações

Precisamos de condições

Precisamos de igualdade e liberdade

Precisamos enfim do aluno que aprende como águia

E porta numa sociedade rica de opiniões.

Educação quase morta, revira escombros

De multidões carentes,

Para encontrar no vazio, respostas coerentes

Aos tais problemas respondidos em salas de aula.

Educação firme que jamais perde a esperança!

Meu coração carente está em pranto

Pois aqui se vive as

Faces da morte!

Paola Vannucci

09/04/2011

Comentários

Darinha disse…
Paola, muito bonita suas palavra de conforto.
Carmen Amorim disse…
Paola.
a darinha e a minha
canhorrinha
sou eu a Carmen Amorim
Bjs amiga
João Nery disse…
Belo texto. ...há, sim, Paola. Viver para impedir que barbáries como essa se repita.Para lutar contra o descaso ao qual a educação vem, ao longo de décadas, sendo submetida. Isso também não deixa de ser uma atrocidade, embora mescarada e silenciosa.
L. Rafael Nolli disse…
Paola! Muito bom o poema! Junta-se os delicados problemas de nosso sistema educacional aos diversos outros problemas - segurança pública, sistema de saúde, etc! - e está aí o retrato.
Um abraços!
POETA ELSON disse…
Paola:

Esse "poeaa pedagógico" é uma crônica sobre um assunto que conhece bem. Você abordou informativa e criticamente, sem perder o foco da poesia. Parabéns!!

Postagens mais visitadas deste blog

Homenagens aos pais - Minha formatura

Isadora Duncan (americana, 1878-1927 :: bailarina)

A Cor que Chama Sua Atenção