MULHER

Parece que sempre que um assunto é abordado pelo programa semanal “Fantástico” da Rede Globo, o Brasil faz que acorda.
O tema centra desta semana, mais precisamente amanhã é: Sobre a Violência contra a Mulher!
Esse assunto é muito polemico, pois nesta semana se ouviu falar várias vezes de casos desse tipo.
Em Belém do Pará, babás mirins, são covardemente mortas, violentadas sexualmente, seus “donos davam-lhes choques elétricos e o que é pior tudo isso na presença da esposa que acompanhava toda a cena”.
Em Belém do Pará existem muitas famílias pobres e quase sem condições de vida, onde as mães iludidas por esse tipo de gente covarde e as convencem de que o melhor para as crianças é estudar e se formar numa cidade grande. Na roça elas não teriam nenhum futuro palpável pela frente.... e como a família não tem nem o que comer e muito menos dar a seus filhos o mínimo fazem ‘ esta doação’.
Há também a violência onde a mulher sofre calada dentro do seu lar.
Ela acaba se submetendo ao marido muitas vezes e não tem forças de gritar....
Esse tipo de mulher morre mais cedo com sérios problemas de saúde.
São apenas alguns modelos de violências contra a mulher.
Violência sexual;
Violência verbal;
Quando a mulher apanha;
Quando a mulher trabalha dobrado parecendo uma escrava e o marido nem volta pra casa;
Violência moral;
Violência...

São tantos os diferentes tipos de violência que não se cabe na lista.
A se sempre Rede Globo manifestasse positivamente em prol da sociedade sem interesses de Ibopes....

Por isso peço sempre:

BRASIL, MUNDO, VAMOS ACABAR COM A VIOLENCIA!
O MUNDO PRECISA DE PAZ.
PAOLA VANNUCCI

Comentários

Love Star disse…
ola mae!!!!! obrigada pelas palavras mais as vwzes a coragem nos falta e os medos q pareciam estintos tornam a nos aterrorizar
e isso nao é o melhor q podia nos acontecer ''sentada na beira da cama imaginado como deve ser voar, imaginando minhas asas se abrindo o vento em meu rosto mais o medo me derruba nao quero mais esse medo ''

as vezes penso em desistir mais olho para o lado e entendo q medo existe, mais existe tambem a força da coragem e a mao dos amigos q me ajudam a perder isso
bom me alonguei de mais já


o seu post tá maravilhoso

bjs amo-te de mais
Claudio R. disse…
Odeio violência, entretanto, acima de tudo, odeio a covardia.
Gostei do seu sinal - avante.
Blogue da Magui disse…
Realmente o assunto e complicado.Parece facil. Eu queria saber porque o homem odeia tanto a mulher.
Blogue da Magui disse…
So para corrigir meu endereco...
Fabiana Borges disse…
noossa....vc está certíssima....
acompanhei situações d violencia física e´já até sofri a violência verbal ( q é igualmente covarde), e sei o quanto é um assunto do qual jamais deveríamos esquecer , jamais deveríamos deixar d debater q buscar soluções, punições, ações...

bjos querida.

ps: sobre seu texto do eflúvios( q nao consegu comentar lá, acho q é um mal comum dos escritórios : canetas na minha sala tbm valem ouro..hahaha....tenho q ficar grudada senão já eram..

bjos.
Mily disse…
Amiguinha linda, vim atualizar a leitura. Ficou excelente essa sua manifestação sobre a violência praticada contra a mulher (tanto já se falou e muito ainda há por falar, por brigar, na tentativa de sanar, pelo menos em parte, esse aviltamento de um ser humano por outro). Muito bom também o artigo sobre o prêmio EVM.

Gostei demais do seu poema DANÇA DA LOUCURA.

Vou visitar o seu outro blog, minha querida, e ver como anda aquele romance do qual tanto gosto.

Beijos carinhosos do meu para o seu coração.
Mily disse…
Fiquei feliz por saber da atuação de sua família na divulgação da cultura. Está explicado de onde vem essa sua efervecência, esse dinamismo, esse empreendimento, de atuar em áreas que mostram o seu aspecto de cidadã antenada com o mundo atual.

Parabéns, meu anjo, por essa família maravilhosa, de gestos abnegados.

Beijos mil no seu lindo coração!
Cida Meira disse…
A violência contra as mulheres não tem cor, classe social nem raça: É maléfica, absurda e injustificável!

"A violência contra as mulheres está estampada nos jornais - é uma questão social e de saúde pública, e uma das formas mais perversas de discriminação contra as mulheres. Fere os direitos humanos, destrói sonhos e afeta a dignidade. É a expressão mais clara da desigualdade social, racial e de poder entre homens e mulheres deixando visível a opressão social e as marcas físicas e psicológicas naquelas que representam a metade da população brasileira."

Parabéns pelo tema Paola!!
Mulher não se bate nem com uma flor!!

um beijo.

Postagens mais visitadas deste blog

Homenagens aos pais - Minha formatura

Isadora Duncan (americana, 1878-1927 :: bailarina)

O preço da honestidade