O lado de fora da casa



Aquele menino que corre do lado de fora da casa...

Foge dos covardes,

Pedindo pão que não receberá,

Reivindicando dignidade.

Sua pele suada;

Cansada de apanhar,

Só por ter um dia,

Sonhado em sair da pobreza.

Aquele menino que corre do lado de fora da casa...

Sorri para a vida,

Quer participar de um país justo,

Sem que haja mortes tolas e

Bocas amordaçadas por suas opiniões.

Aquele menino corre para uma partida de futebol ou

Para quem sabe:

Uma competição de 'pipas'

Livres dançando de contra o vento,

Aquele menino que corre sempre beirando a casa,

Sonha que deveria encontrar um segredo

Cheio de amor e esperança.

Como deveria ser para todas as crianças

Do nosso Planeta.

Paola Vannucci

04/12/2011

Comentários

Minha querida poeta do social...
O trem percorre o túnel... eles sabem que há luz ao final...
por isso, eles, os passageiros, seguem confiantes que haverá...
Amo sua poesia...ela acredita na luz...que há...
shashi disse…
Poema muito bom. Cheio de emoções e da humanidade
Excelente, amiga.
Propício em época de grandes
confraternizações...
Amei.
Beijo,
Ci.

Postagens mais visitadas deste blog

Homenagens aos pais - Minha formatura

Isadora Duncan (americana, 1878-1927 :: bailarina)

O preço da honestidade