PORTAS

Em teu corpo quero estar sempre meu amor
Assim como fortes palavras de desabafos me fizeram entender o rumo da vida
A calma a ser tomada e a serenidade nas decisões
Encontro nunca encontrado

Desejo nunca realizado
Mas corpos distantes
Sentimentos mútuos
Sonhos perfeitos, mas corpos distantes...
Amor meu
Preciso de colo
Preciso sentir o cheiro que o envolve
Preciso da mão que me amparará
Preciso do doce salivar de sua língua
Preciso perder-me na imensidão dos seus braços
As portas incertas não abrirão jamais
As portas certeiras, não as encontrei.
Como poderei abrir uma?
Apenas uma para que nosso encontro seja real e natural de qualquer casal que se deseja
Como posso dessa porta sentir sua felicidade de me tocar
Porem essa mesma porta nos distancia...
Como poderei desabafar-me
Como se me convida a voar para uma realidade que não é minha
As portas nunca abrirão
Pois perdida estou sem um pé fixo no chão
Sonho com o beijo ardente daquele sonho que se trancou detrás da porta da realidade
Lá respirava o mesmo ar
Lá absorvia do mesmo corpo
Entregando-me inteira sem a preocupação do amanha e das palavras podres dos invejosos
Amor, meu pegue esse avião, e voa até nosso encontro
arrebente todas as porta, e depois grite
- Eu consegui atravessar o mundo para lhe salvar!!!
mas
A porta me impede de ouvir sua doce voz...



PAOLA VANNUCCI

Comentários

Filipe Freitas disse…
Correndo, porque são 3 horas da manhã aqui em Portugal... vim aqui ver os "ares novos" do seu blog.
Muito bonito este post !
Temos de ter esperança !... Quando uma porta se fecha, outra se abre de seguida e podemos alcançar aquilo que pretendemos !
Do coração, envio a vc os meus votos sinceros de um bom fim de semana.
Beijosss
Cida disse…
quem sabe se a porta q fechou não serviu de ponte para te levar a outra muito mais interessante, hein?? quem sabe?? vamos tente a outra porta?? tem um horizonte a tua espera...

bjusss Paola. Lindo seu poema!!
Oi Paolinha!! cada poema seu vc se supera, mais uma obra prima de sua autoria, sempre com sua sensibilidade característica!!!
Seu livro será um sucesso!!!
Eu comprarei!!!
Bjossssssssssss
Blogue da Magui disse…
Desse jeito vc morre de saudades, amiga!!
l. rafael nolli disse…
Paola, comovente o teu poema: é engraçado, sempre lutamos contra tudo e todos pelo amor, vencemos enormes obstáculos, para muitas vezes uma simples porta - ou minúscula palavra - nos impedir de atingir o objetivo almejado. Teu poema me passou isso duma forma bem explicita: adorei,mesmo querida! Olha, você me desculpe o sumiço, viu! Projetos literários... Ah, tem novidade no meu blog! Abraços.
Mel disse…
Prima, lindissimo poema!!!
Alias, adorei todos seus poemas...
Que as portas abram para vc no momento em que vc estiver preparada! ;)
Bjus prima...
Claudia Pit disse…
Oi querida, vim conferir o nvo poema e adorei!
Vc está de parabéns.
bjs, sucesso e sorte
Claudia
Fabiana Borges disse…
nooooossa q lindo!mais algo lindo..
vc já viu q está no meu blog? em palavras dos convidados? :)
bjossssss
Navi Leinad disse…
Belo texto! De uma sensibilidade única e marcante. Parabéns! Abraço.
rubo medina disse…
Paola, bonito poema. Sinto que há uma barreira que impede esse amor...
Beijos.
Flavio disse…
Achei este texto singelo, apesar da tristeza que carrega por todas as linhas...
Mily disse…
Portas foram feitas, amiga querida, para serem abertas... pois são elas que nos mostram o mundo. Muitas vezes nos trancamos em cômodos de portas apenas encostadas... basta um pequeno empurrão para que elas nos mostrem uma nova vida, um novo caminhar...

Não espere que o outro abra essa porta... faça você sempre, o primeiro gesto, e verá a deliciosa sensação de liberdade tomar conta de todo o seu ser.

Amo você, minha linda, e desejo toda a felicidade do mundo para o seu lindo coração.

Postagens mais visitadas deste blog

Homenagens aos pais - Minha formatura

Isadora Duncan (americana, 1878-1927 :: bailarina)

A Cor que Chama Sua Atenção