sábado, setembro 23, 2006

REFÚGIO


Refugio-me da tristeza
Refugio-me da dor...
Sabia quem era atrás daquela porta,
Mas de súbito desinteresse fiquei remota e parada.
Fiquei em transe a consolar-me e
Ver nosso filme por um fio...

Meu amor penso agora na miséria deixada pelas
Heranças do homem.
O que nos resta agora?
Nossos filhos,
Terão paz?
Terão água a beber?
Terão vida a viver?
Não, não terão...
Terão cápsulas de engorda como se fossem porcos a irem para os matadouros...
Terão de pagar níveis altíssimos de sangue para respirar ares venenosos...

Meu sublime amor,
Qual o sentido do homem aqui na terra?
Tanta luta...Sem água pura a tomar.
Guerras ardentes a lutar, só para matar tribos/raças/etnias...
Quem ganha com isso?
Alguém se diz vitorioso em meio caos?
Não, não, a vitória não é essa...
A cúpula não chega a acordos, revoltas acontecem.
Cúpula pra que?
Revoltas mais...

Mas entrego-me ao meu amor aqui sentido
Entrego-me a Paz devida e que todos as vêem com força!!!!
Paz
Sentido da luta pela dignidade!!!!!!



PAOLA VANNUCCI

8 comentários:

A.J.Faria disse...

É uma visão, infelizmente real, da sociedade em que vivemos.
O que podemos fazer, é rentabilizar o que está ao nosso alcance em termos materiais e afctivos de modo a minorizar algumas situações.
Bjs

Navi Leinad disse...

O vazio duvidoso que temos dentro de nós nos faz perceber que somos parte de um todo ao qual chamamos criação. Esse vazio é professor, nos ensina, nos faz lutar para preenchê-lo, e isso só se faz pelo amor. Boa semana!

Menina do Rio disse...

Por vezes nos refugiamos atrás de portas como proteção e ficamos estáticos diante de situações alheias a nossa vontade enquanto o mundo gira no caos. A dor é inevitável, a tristeza é um estado da alma e nossos filhos são nossa herança. A paz é utopia. Era o paraíso no começo da criação

Beijo e tem uma semana perfeita!

Papoila disse...

O que deixamos a nossos filhos? Não somos mais um somos parte integrante de algo que nos transcende e responsáveis pela sua manutenção.
Belo!
"Mas entrego-me ao meu amor aqui sentido
Entrego-me a Paz devida e que todos as vêem com força!!!!
Paz
Sentido da luta pela dignidade!!!!!!"
Beijo

Filipe Freitas disse...

Como sempre mais um bonito poema !
Uma boa semana.
Beijos no seu coração.

Adryka disse...

Minha boa amiga mas que poema mais cruel para a humanidade vindoura, mas é essa mesmo é a verdade de todos os nossos confortos será pagas por eles os vindouros. Beijinhos amiga

citadinokane disse...

Paola,
Fico aqui pensativo...
As palavras escritas por ti me chamam... Escuto, juro estou a escutá-las aqui dentro, como se fossem um eco...
Estou pensativo e não existe outro caminho, devo retornar ao teu blog.
Abraços poetisa,
Pedro

fla´vio disse...

Lutas vãs... guerras vãs...
Eu quero é um chocolate quente, na paz do meu mundinho... sem esquecer que existe um mundo confuso... Lá fora!