TRAVESSIA

A travessia dos montes é longínqua quando o perco das minhas vistas
penso e procuro entre ventos a magia do nosso amor
penso que vivi a arte de amá-lo
penso nos sabores introduzidos em nossos corpos
vivo na agonia do dissabor
não o tenho mais,
não sei o que me resta
sei que aqui só estou
sei que na trajetória o perdi
mas a mim ainda resta atravessar este largo percurso
resta subir as águas gélidas e provar que valera a pena
meu amor por que sinto tanto?
Porque me faz tanta falta
porque não me diz nada
porque nua fiquei sem resposta
fiquei atônita sem a solução para nosso caso
estou só e desamparada,
amor, a vida se calou e eu sigo a chorar...
Chorar...
E você, ninguém me ouve
o facho de luz apagara...
E você não me ouve...

PAOLA VANNUCCI

Comentários

Eduardo Mendes disse…
Olá, Paola!

É triste ver que os próprios pais não se interessam pela educação dos filhos. Pior é ver professores que passam alunos mesmo sabendo que os mesmos não estudam e usam o recurso da cópia ou pagar para alguém fazer um trabalho. E isso acontece inclusive nas faculdades, principalmente, as privadas.

Paola, aguarde uma carta que estou enviando pra você. A sua última só fui ler quando retornei a São Luís.

Beijos!

Postagens mais visitadas deste blog

Homenagens aos pais - Minha formatura

Isadora Duncan (americana, 1878-1927 :: bailarina)

O preço da honestidade