sexta-feira, julho 07, 2006

QUE PODEREI EU FAZER?...

Não posso dormir, sem antes escutar a musica que nos envolve.
Não posso sentir suas carícias sem antes tocá-lo
Não posso sorrir sem antes amá-lo
Amor meu!

Que poderei eu fazer para suprir sua ausência
Que poderei eu fazer se me resta apenas uma música
Que poderei eu fazer se a dor persiste em meu peito

Assombro da alma e a música repetida vezes pede para amá-lo
Doce situação que nos descobrimos um ao outro
Doce encontro da imaginação
Será eu a errada por amá-lo??
Será meu corpo a sentir
Será que a revoada não chegara ao seu destino
Que poderei eu fazer de a Yves também cantou nossa música
Que poderei eu fazer com formigamentos das minhas entranhas
Que simplesmente pede o calor de seus braços
Que poderei eu fazer se o colo fora preenchido?
Ah!! Meu amor
Agora com a madrugada adentro o que poderei eu fazer?


PAOLA VANNUCCI

4 comentários:

Mily disse...

Posso até não ser a primeira no blog do Joãozinho... mas olha eu aqui!!! Sou primeiríssima no seu!!! Amiga, que sincronicidade foi aquela no blog do nosso querido amigo??? Achei incrível e dei uma boa risada quando entrei e vi que você tinha acabado de sair... ri demais, meu anjo!

Só mesmo o nosso amado João para tolerar nós duas fazendo aquela zorra no blog dele... por falar nisso, adorei o comentário dele no post anterior, sobre garças e pombos... não irrite o João, viu? Senão te puxo as orelhitas. Temos que agradar demais esse nosso amigo tão querido, pois somente ele nos tolera com nossas doideiras. Amiga, achei excelente o que você falou a respeito do tempo que se perde/ganha na net, nos blogs amigos. Pena que ultimamente eu tenha tido tão pouco tempo para visitar a todos... estou em falta com tanta gente!!!

Quanto a minha bonequinha Amanda... me sensibilizou que ela lembrasse dos anjinhos. Também sinto falta de corresponder-me com mais assiduidade com minhas pequerruchas, mas ainda hoje vou procurar sanar esta defasagem. Saindo daqui vou escrever uma mensagem para elas, e mandar uma porção de mimos, prometo!

Quanto ao seu poema... como você está inspirada, hein amiga? Amor profundo, sentido, amor de amar demais... com a madrugada a dentro, sabe o que podes fazer? A única coisa que resta... sonhar, apenas sonhar! E amanhã bem cedo... por favor, dê um jeito de parar de sonhar e vá em busca do seu amor...rss.

Minha linda, vou providenciar a mensagem de minhas pequerruchas... by by

Ah, mas antes... beijos, sorrisos e flores pra ti... te adoro, né? bem sabes disto!

Rubo Jünger Medina disse...

Isso é que é muito amor, coisa boa de sentir.
Aceitei o convite e vim conhecer a sua nova casa. Gostei! Aproveito pra convidá-la para conhecer a minha, onde estou postando uma minissérie chamada DULCINÉIA. Veja no link.
Abraços e foi bom estar aqui.

Meu blog de contos: http://napontadolapis.zip.net

Su disse...

gostei deste teu novo blog
deixo.te jocas maradas cheias de tempo

l. rafael nolli disse...

Paola, lindo o poema. Gostei muito. Me chamou muito a atenção o texto dirigido aos blogueiros - concordo contigo em gênero número e grau! Olha, te linkei em meu blog, para facilitar a visita, ok? Abraços e boa semana para ti!