Quem canta no momento?

Muitas vezes, o sol me derretera por tanto esperá-lo
A lua me consola a enxugar minhas sofridas lágrimas
Meu desespero aumenta a cada toque de piano,
A Yves não esquece a nossa canção
Lembro que um dia sonhamos juntos
Lembro que um dia era você do outro lado da porta
E todos me disseram para abri-la e enfrentar meu coração
Mas você fugiu como quem foge da cruz
Santo Deus como posso dar continuidade ao que sinto?
Como meu divino e amado desistiu de me buscar?
Agora ouço a voz de Antony
Ele é quem canta pra nós,
Pois a Yves cansou
Antony nunca desistiu
A noite é quente
Mas não há estrelas a brilhar
Somente a lua reflete meu triste rosto a beira dum rio
Você todo apagado fugiu...
Pobre lua a enxugar minhas sofridas lágrimas
Ouço a porta bater
Ouço uivos de lobos

Querem me comer...
Sinto suas pegadas aqui, bem perto...

Meu amor trancara nas profundezas desse rio
Fugindo do alcanse dos meus braçaos.
Agora como a noite é longa...
Pedi a lua para me consolar...
Ai de mim se não tivesse ao menos essa lua!


PAOLA VANNUCCI

Comentários

Adryka disse…
ler-te é sonhar querida, ler-te é imaginar o paraíso lindo e bom, ler-te é começar bem o dia. Beijinhos amiga
rui disse…
Olá...Pavann

Bom dia:))

Que coisa mais linda, simplesmente linda que brotou de dentro de você!
Fiquei surpreendido pelo ritmo e profundidade das palavras.
Numa só palavra: Adorável

Fica bem
Beijo
Olá Paola

Vim conhecer o teu "espaço"

E tenho a agradecer o "passeio" maravilhoso que dei por aqui:)

Voltarei com toda a certeza

(Vai até ao "Fragmentos" ficarei feliz ao ver-te por lá:))

Beijinhos
BoaSemana
Love Star disse…
nossa paola"""!!!!
um belo poema mais um pouco triste nao acha?

minha mmamae q eu amooooooooooooo
nao fique assim pense no sol de salvador e nas praias e no amor q te espera

bjs
marconi leal disse…
Arrepiante. Que força nas imagens que transformaste em palavras. Bravo.
Friedrich disse…
Estou sempre endividado, ou é a casa por pagar, a net em atraso, o merceeiro a reclamar o que já comi e que até já mudou de nome, porque anda sempre de trombas... É os comentários respectivos sempre em atraso. Isto é só dívidas. Não há meio de me endireitar!

Tu não só tens a lua como o sol e todas as estrelas para te embalar no calor do meu regaço...
Porque a esperança está sempre à espreita do teu sorriso!

Um beijo meu, adorada amiga
Luisa disse…
Os poetas põem em palavras os sentimentos que não sabemos exprimir. Ao ler-te direi: é tal e qual assim que sinto! Mas não sei dizê-lo.
Navi Leinad disse…
A lua sempre nos 'salvando' em tempos de solidão, de abandono, de infortúnio.
Ela vai ser minha próxima homenageada.
Carlos disse…
Paola, minha doce e amada amiga e poeta, que belo lirismo poético e dolorido. Parece gritos silenciosos de uma alma em busca de si. São desencontros de amores que a vida deveriam unir. Sabe porque representam o cupido sempre criança? O amor não envelhece, ele é sempre novo e com o voço da criança que descobre o mundo e se encanta. Parabéns minha doce e amada amiga. É sempre bom ler e reler seus poemas! Obrigado por seu carinho, sua amizade! O amor?! será sempre cantado, declamado, em vários formatos e estados e todos eles sempre novos e a cada estação com uma cor diferentes, mas eterno. Sabe também o porque? Porque o amor pertence a nossa alma e ela é eterna assim como nós. Beijso em seu coração e obrigado pelo convite me deliciar com tão belo poema. Te amo, viu!!! Beijos em seu coração
mjojara@sapo.pt disse…
Persegue o teu sonho e não deixes que ele não se realize. Beijos
Fabiana Borges disse…
ultimamente só tenho tido a lua..:(
citadinokane disse…
A lua... o rio...
Um espelho e o meu rosto perdido.
A lua... o rio... e o meu rosto perdido...

Postagens mais visitadas deste blog

Homenagens aos pais - Minha formatura

Isadora Duncan (americana, 1878-1927 :: bailarina)

O preço da honestidade